HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

Moedas antigas revelam a face dos reis persas


Você gosta de colecionar moedas? Elas são fascinantes porque muitas vezes são a única fonte através da qual os arqueólogos reconstituem a face de personalidades históricas de épocas remotas, das quais poucas estátuas ou pinturas sobreviveram.
Durante 400 anos um império do Irã batalhou contra Roma e Constantinopla, afastou as hordas de invasores da Ásia Central e manteve a da Rota da Seda aberta para a China. Este foi o Império dos Sassânidas. Responsáveis também por manter uma moeda estável em um estado multiétnico muitas vezes assolado por conflitos religiosos e políticos. Uma curiosidade sobre este Império, era que a tradição requeria que um membro da casa real ocupasse o trono, mas não era específico qual desses membros, o que ocasionou uma verdadeira guerra pela sucessão no final de cada reinado, e às vezes dentro do mesmo.  Durante este período cerca de 30 reis, cunharam moedas que revelam as faces por trás do poder deste império. Vamos conhecer alguns deles:

Moedas do rei Ardashir I: dracma de prata (acima) e dinar de ouro (abaixo)

Ardashir I (224-241)
Nascido em cerca 180 d.C., ele era um comandante em  Pars, no coração do Irã, quando em 224 iniciou uma rebelião contra os governantes Partas. Em 226, ocupou a capital Ctesifonte (atualmente nos arredores de Bagdá, Iraque) e foi coroado como “Rei dos Reis do Irã”.   
Ardashir estabeleceu o padrão de cunhagem das moedas de prata (dracmas) e ouro (dinares) Sassânidas que perduraria durante quatro séculos. Em suas moedas, Ardeshir aparece com barba e cabelos trançados e usando uma elaborada coroa parecida com um capacete. Todo rei Sassânida tinha uma coroa única combinando os símbolos das várias divindades cultuadas pelos iranianos. Na realidade estas coroas eram tão pesadas que ficavam suspensas por correntes acima do o trono, mas nas moedas os reis sempre são mostrados usando o aparato.
As inscrições no ante verso proclamam: “Ardashir, servo de Mazda, Rei dos Reis do Irã, descendente dos deuses”. Fórmula que  foi seguida pelos governantes subsequentes. Na moeda de prata, a face para quem ele olha é de seu filho e futuro sucessor Shapur I. O padrão no verso mostra um flamejante altar zoroastriano, a religião oficial do estado, adornado com fitas e incensórios nas laterais.

Moedas do rei Shapur I: dinar de ouro (acima) e dracma de prata (abaixo)
Shapur I (241-272)
Nascido em c. 215 d.C, sua mãe foi uma princesa parta. Ele derrotou uma série de invasões romanas, culminando com a captura do imperador Valeriano em 260 (o único imperador romano da história a ser capturado como prisioneiro de guerra por inimigos estrangeiros). De acordo com a lenda, Shapur pisava nas costas de Valeriano para montar seu cavalo e o embalsamou como um troféu após sua morte. 
Shapur reinou durante 30 anos e as moedas de prata cunhadas por ele são relativamente comuns. O anverso o retrata usando uma coroa em formato de muralha, encimada por um korymbos (espécie de bulbo de seda decorativo). No reverso, ele acrescentou uma dupla de servos ao lado do altar de fogo.

Moedas do rei Piruz I: dinar de ouro (esquerda) e dracma de prata (direita)
Piruz I (457-484)
Piruz I comoçeou seu reinado com uma guerra civil contra seu irmão mais novo Hormizd III, que sucedeu ao trono após a morte de seu pai Yazdgerd II em 457. Piruz negociou um acordo com os Bizantinos para compartilhar o custo de defesa do Cáucaso contra os invasores do Norte. O império durante este tempo também sobreviveu a grande fome causada por uma seca de sete anos (464-471).
Ele combateu uma série de campanhas contra os Heftalistas, uma tribo de guerreiros nômades cuja origem é obscura, morrendo durante uma batalha próxima a Herat no Afeganistão em  484. Piruz foi sucedido por seu irmão, Balash, que foi deposto em favor de  Kavad (or Kavadh), um filho de Piruz, com ajuda do exército Heftalita.
Em suas moedas, Piruz usa uma série de diferentes coroas aladas.

Moedas do rei Khosro II : dinar de ouro (acima) e dracma de prata (abaixo)
Khosro II (590-628)
Nascido em cerca de 570, Khosro II foi nomeado por seu avô. Aos 20 anos de idade, foi elevado ao trono por dois de seus tios, que depuseram e cegaram seu pai.  Após este episódio, o comandante  Bahram Chobin  iniciou uma guerra civil  (590-591) e tomou o trono por um breve período, mas este foi reconquistado por Khosro com a ajuda dos Bizantinos.  
As moedas de Khosro são extremamente comuns, mas alguns poucos exemplares são algumas das mais atraentes moedas Sassânidas. Um dinar de ouro do 21º ano de seu reinado retrata o rei usando uma coroa alada adornada com estrelas e crescentes com a inscrição: “Que Khosro, rei dos reis, possa prosperar.” No reverso há um busto da deusa  Anahita rodeada por um halo de chamas, e a inscrição: “O Irã prosperou”.  Uma rara dracma de prata, do 23º ano mostra a face do rei de frente ao invés do usual perfil direito.
Poderíamos mostrar ainda mais exemplos de moedas e aprender ainda mais sobre a história dos impérios do Irã, mas isto seria conteúdo para uma verdadeira enciclopédia. Se você gosta deste assunto e quer mais conteúdos sobre história, deixe um comentário! 

Adaptado de artigo do site CoinWeek, Ancient Coin Series de Mike Markowitz


Um comentário

  1. Oi, bom dia eu gostaria de comprar moedas persas antigas, sabe aonde eu posso encontra?

    ResponderExcluir