HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

Breve história da língua persa

Representação do rei Dário no rochedo de Behistun, o registro mais antigo da língua persa 
Você sabia? O persa é uma das línguas mais antigas do mundo e uma das poucas que permaneceu em uso contínuo após milhares de anos. Apesar de atualmente, ser escrita em caracteres árabes (Irã e Afeganistão), e cirílicos em territórios da antiga União Soviética (Uzbesquistão e Tadjiquistão), ela pertence a família das línguas indo-europeias, ao qual pertencem o grego e o latim. Neste sentido, o persa está muito mais próximo do inglês e do português do que do árabe, turco ou demais línguas do Oriente Médio.
A história conhecida da língua persa pode ser divida em dois períodos: antigo, médio e moderno persa.

O registro mais antigo desta língua, datando do período Aquêmenida é a inscrição do rei Dário I  (522 - 486 a.C) no rochedo de Behistun (província de Kermanshah, no Irã). No entanto esta inscrição não representa a forma falada da linguagem, mas sim uma forma arcaica e estilizada, provavelmente do antigo persa que data de aproximadamente 3000 anos.

O persa médio pode ser dividido em vários períodos com destaque para duas eras: a língua que era falada durante o Império dos Partos (248 a.C - 226 d.C) e a língua do Império Sassânida (226 - 651). 

Durante este período a morfologia da língua persa foi grandemente simplificada. Veja os exemplos:

Persa Antigo        
Persa Médio  
Três gêneros distintos: masculino, feminino e neutro   
Sem distinção de gênero
Três categorias de números: singular, dual e plural         
Singular e plural apenas 
Nomes e adjetivos declinam em sete casos 
Extintas as regras de declinação

Conjugação de verbos simplificada      
                      
Infelizmente, grande parte da literatura do persa médio se perdeu com a invasão árabe durante a conquista islâmica da Pérsia. Período este que marca o começo da história da língua e literatura do persa moderno. No entanto passaram-se cerca de 200 anos até que o médio persa se transformasse no novo persa. Pode-se dizer que a história do persa moderno iniciou em cerca de 850 d.C até os dias atuais(aproximadamente 1200 anos!). No decurso de sua longa história, o persa desenvolveu um grande número de expressõe idiomáticas e provérbios. São deste período os mundialmente famosos poetas persas como Ferdowsi, Rumi, Khayyâm, Hafez e Saadi. O persa moderno não difere muito do persa médio com relação a gramática. A principal diferença está na inserção de um grande número de palavras de origem árabe que passaram a fazer parte do vocabulário persa, além da utilização do alfabeto árabe, com pequeno acréscimo de letras adaptadas a sua fonética. (Para mais informações sobre a história da escrita persa veja o post: Breve história da caligrafia persa

Hoje em dia, o persa é falado principalmente no Irã (Pérsia), Afeganistão, Tadjiquistão, Uzbequistão e Bahrain, sendo a língua oficial dos três primeiros países (cerca de 130 milhões de falantes). Historicamente a língua persa já foi muito mais difundida pela Ásia, sendo a língua cultural de muitas regiões e dinastias islâmicas. O persa foi durante muito tempo a língua do Império Otomano, e a língua franca de diversas partes do mundo islâmico ocidental e durante cinco séculos do sub-continente indiano. Além disso, a língua persa também foi um importante meio para contribuições literárias e científicas no mundo islâmico, sendo assim seu status é comparável ao do latim para a cristandade. A forte influência do persa em outras línguas ainda pode percebida em todo o mundo islâmico.Nos últimos 200 anos, o Irã perdeu a maior parte de seu território, especialmente para a Rússia, consequetemente a língua persa desapareceu gradualmente na maioria destas regiões. 

Algumas palavras de origem persa na língua portuguesa chegaram por intermédio dos árabes durante a conquista islâmica na Península Ibérica no séc.VIII. Por exemplo: bazar, caravana, chacal, dervixe, divã,  jasmim, lilás, quiosque, tafetá, laranja, azul, cáqui, pijama, xeque-mate.


Adoce o chá com seu comentário!

Postar um comentário