HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

Fariduddin Attar de Nishapur

Fariduddin Attar
No dia 15 de Abril os iranianos comemoram o aniversário do célebre poeta e místico Fariduddin Attar (1145-1221). Nascido na cidade de Nishapur, atual província de Razavi Khorasan, no noroeste do Irã. Seu nome real era Abu Ḥamid bin Abu Bakr Ibrahim e o pseudônimo Attar, que significa "farmacêutico" ou "perfumista" indica sua profissão antes do ingresso na vida de poeta e escritor.
Desde muito jovem, viajou as terras do Egito, Síria, Arábia, Índia e Ásia Central. Conta a tradição que Attar encontrou o jovem Jalalludin  Rumi em Nishapur, e porventura, este viria a tornar-se seu sucessor literário. 
Sua obra mais importante e famosa é Mantiq al-Tayr, "A Conferência dos Pássaros" ou "A Linguagem dos Pássaros"o relato da viagem mística das aves por sete vales em busca do Simurgh, a mítica ave persa, a quem reconhecem como seu rei.
Nas obras de Attar subjaz de forma vívida que a libertação espiritual da alma, seu regresso a sua fonte original, pode ser experimentada em vida, através da via mística da purificação interior. Todas as suas obras e existência literária são dedicadas ao caminho espiritual do sufismo. Por este motivo é considerado uma das maiores figuras da tradição poética persa sufi. (Baseado em Wikipedia)

Escultura representando Attar em Nishapur
Todo coração que aniquila a si mesmo
torna-se digno da confiança do Rei.
A flor que não assume a coloração do coração
será afligida por sua própria essência enlameada.

O coração e a argila estão juntos hoje,
mas não estarão separados um do outro amanhã?
A argila de seu corpo irá transformar-se em átomos e
cada átomo irá transformar-se em um pássaro espiritual.

Se o coração permanecer na argila do ser,
como poderá abandonar o confinamento do túmulo?

O coração é um espelho com as costas manchadas.
Se for limpo ele revelará sua face.
A argila torna-se coração assim como as costas viram face.
Quando a escuridão se for tudo iluminará.
Toda vez que as costas e a frente se integram
o espelho submerge em magnificência.
Não é possível para nenhuma criatura
tornar-se como Deus ou tornar-se o Criador.

Mas algo verdadeiro poderia ser dito
se a essência e a qualidade do ser desaparecessem gradualmente.
Toda vez que uma pessoa torna-se aniquilada perdendo isso
ela subsiste na essência da Unidade.

A Presença ao falar desse estado diz:
A pessoa não torna-se Nós, mas torna-se de Nós.
Fariddudin Attar
(Poema publicado no Blog Portal do Conhecimento Divino)

Mausoléu do poeta Attar em Nishapur


Adoce o chá com seu comentário!

Postar um comentário