HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

Imagens do Ta'zieh em Teerã

Ta'zieh é um típico teatro histórico e  religioso que na cultura persa simboliza o espírito  épico e a resistência. Entre os muçulmanos xiitas do Irã, é uma representação dramática da morte dos santos. A mais comum é celebrada no mês islâmico de Muharram que representa a Ashura, ou martírio de Hossein.
As fotos a seguir contam a história da batalha na cidade de Karbala no Iraque. Os personagens com roupas vermelhas representam o califa Yazid e suas tropas e os personagens com roupas verdes representam a  família de Hossein. Este tipo de teatro ficou mais conhecido a partir do século XVII na época dos Safavidas e as encenações são feitas nas ruas de um modo particular em cada cidade do país.
Um agradecimento especial à minha querida amiga Afsaneh por ter me permitido usar essas fotos que foram enviadas por sua família em Teerã. 










O Adeus à Morteza Pashaei

Morteza Pashaei (13/08/1984 – 14/11/ 2014)
Salam amigos! Faleceu nesta sexta-feira em Teerã, o jovem pop star iraniano  Morteza Pashaei, aos 30 anos de idade, devido a um câncer maligno no estômago. O artista será enterrado no próximo domingo no cemitério  Behesht-e Zahra, no sul de Teerã. 
Morteza contava com milhares de fãs iranianos ao redor do mundo. Seu interesse pelas artes surgiu já na infância. Ele começou sua carreira musical aos 14 anos tocando guitarra. Entre seus albuns mais conhecidos estão Gole Bita, Yeki Hast (Há Alguém) e Esme Eshqe (O nome do amor). Fonte: PressTV

Eu particularmente não conhecia o trabalho de Morteza Pashaei, mas deixo aqui minha homenagem a esse jovem talento que se foi tão cedo com sua canção To Rafti (Você se foi): 



Jornalistas iranianas ganham permissão para assistir volei


Salam amigos! A detenção da jovem anglo-iraniana Goncheh Ghavami, por ter assistido a uma partida de volei masculino no Irã, sem dúvida foi uma das notícias mais comentadas da semana. De fato, a entrada de mulheres em qualquer tipo de competição masculina em ginásios e estádios é totalmente proibida pelas leis da República Islâmica. Porém, não existe nenhuma restrição para que o público masculino assista as partidas das atletas iranianas que devem jogar utilizando um traje islamicamente correto. Mas depois de tantos protestos e pressões, parece que finalmente as mulheres, embora, uma seleta minoria de profissionais ganharão acesso a espaços antes restritos. Segundo esta notícia publicada hoje, as autoridades do Irã permitirão apenas que  mulheres jornalistas e fotógrafas possam cobrir partidas de vôlei masculino, que até agora só podiam ser assistidas por homens.
O Ministério de Juventude e Esportes concederá permissões as jornalistas e fotógrafas para comparecer a estes eventos esportivos, informou a agência de notícias estatal iraniana "Irna".
"O vôlei iraniano está sob pressão por parte da Federação Internacional de Vôlei (FIVB) por não permitir que mulheres entrem nos ginásios. Esta foi a razão pela qual o Irã não pôde sediar o campeonato mundial juvenil", informou recentemente a agência "Fars".
No início de novembro a justiça iraniana condenou a um ano de prisão Ghoncheh Ghavami, uma jovem de 25 anos com dupla nacionalidade, britânica e iraniana, depois de ela tentar assistir, como espectadora, uma partida de vôlei. Ghavami, estudante de Direito na Universidade de Londres e graduada na Escola de Londres de Estudos Orientais e Africanos, foi detida em 20 de junho após comparecer junto com várias ativistas de direitos das mulheres a um jogo da seleção iraniana de vôlei no estádio Azadi, em Teerã. As jovens se manifestaram fora do centro esportivo exigindo liberdade para que as mulheres possam ser público deste tipo de evento e várias delas foram detidas pelas Forças de Segurança.
Ghavami foi acusada de "propaganda contra o Estado" e passou parte de sua detenção em uma cela de isolamento na prisão de Evin, no norte de Teerã.A FIVB também pediu a libertação de Ghavami e lembrou que esta organização é comprometida com "a inclusão e os direitos das mulheres de participar dos esportes em base de igualdade".
No início deste mês a FIVB anunciou que o Irã não sediaria o campeonato mundial juvenil de 2015 (que acontecerá na Argentina) e que não poderá hospedar nenhuma outra competição internacional até retirar a proibição de as mulheres assistirem aos jogos.
Fonte: EXAME 


O Rio Zayandeh em Isfahan, de volta à vida!

O Rio Zayandeh, voltando a fluir, sob a Ponte Si-o-Seh em Isfahan
Salam amigos! Essa é uma notícia maravilhosa que merece ser comemorada: 
Na noite da última segunda-feira, as águas do Rio Zyandeh-Rud que atravessa a província de Isfahan, novamente voltam a fluir após um período de seca prolongada. Lembro-me, que quando visitei 2 das famosas pontes históricas da cidade de Isfahan no ano passado, só havia um solo seco e rachado onde as pessoas podiam caminhar a pé enxuto. Eu já tinha ouvido falar que as secas eram normais durante o verão, mas esta semana a população da cidade teve motivos de sobra para comemorar o renascimento do rio que havia sido represado. 
Veja algumas fotos do feliz retorno do Rio Zayandeh, próximo à Ponte dos 33 Arcos (Si-o-Seh), publicadas no site Tasnim News












Imagens do site: Tasnim News 


10 comidas iranianas que você deve provar!

Viajar para o Irã  pode oferecer uma experiência gastronômica sem igual. Ao contrário do que muitos pensam, nem só de kebabs com arroz vivem os iranianos. Podemos provar por exemplo, espécies de caviar e  peixes grelhados no norte; samosas e falafel no sul e  sabores exóticos de sorvetes como o de água-de-rosas por todo país. Além disso, o Irã possui um clima favorável ao cultvo de ingredientes nativos como pistaches, amêndoas, nozes, açafrão, menta, laranjas, romãs e uvas. Neste post vamos conhecer algumas das comidas iranianas mais apreciadas nos restaurantes persas do mundo! 

Fesenjan 

(Ensopado de Romã e Nozes)


 (Imagem do blog: Turmeric & Saffron)
Este prato é parte essencial de qualquer casamento persa. É feito com nozes moídas, pasta de romã e cebolas que são fervidas lentamente até formar um caldo grosso. Ás vezes são acrescentados açafrão e canela e talvez uma pitada de açúcar para quebrar a acidez. Já na antiga Pérsia o Fesenjan era apreciado, como mostram inscrições em tabuletas de pedra encontradas por arqueólogos nas ruínas da cidade de Persépolis datando de  515 a.C.

Khoresht Bademjan 

(Ensopado de Berinjela e Tomate)

(Imagem do blog: Cooking Idea)
Esta receita tem uma linda cor vermelho-dourada de tomates cozidos com curcuma, com um brilho oleoso. Levemente azedo, com o gosto do tomate, suco de limão e às vezes acrecido de uvas verdes, este sabor característico é colocado atenuado pela berinjela que é frita previamente até dourar e então cozida com as cebolas, o cordeiro e tomates. Como todos os ensopados persas, o  bademjan é feito para ser comido com arroz. 

Baghali Polo

(Arroz com Endro e Favas)

(Imagem do site: Darvish Restaurant)
Na culinária iraniana o arroz pode ser preparado simplesmente com manteiga e açafrão, o que é conhecido como chelo. Mas às vezes pode incluir outros ingredientes, o que é chamado de polo.  Um típico polo pode ser feita com ervas, vegaetais, feijão, castanhas, frutas secas, carne e até mesmo macarrão. O baghali polo é servido especialmente na primavera, a estação do endro e das favas. A receita  é salpicada com o endro verde e favas, e as vezes leva pequenos pedacinhos de carne de cordeiro. Também é misturado um pouquinho de açafrão no arroz antes de servir.

 Zereshk Polo 

(Arroz com Berberis)


Os iranianos adoram sabores azedos, especialmente uma frutinha vermelha conhecida como berberis ou zereshk. Esta receita clássica leva essas frutinhas que são secas e então reidratadas antes do cozimento. O arroz é cozido com bastante manteiga, que ajuda a suavizar o sabor das frutinha. Marmelo, ruibarbo, ameixas verdes, laranjas azedas, limas secas, cerejas azedas, tamarindo, sumagre e romã são outros ingredientes usados na culinária persa para deixar o sabor da comida mais azedinho.

Gormeh Sabzi

(Ensopado de Ervas Verdes)

(Imagem do site: Turmeric Saffron)
Feito com ervas, feijão e cordeiro, o gormeh sabzi satisfaz duas obsessões do paladar persa: é ao mesmo tempo azedinho e cheio de ervas. Este ensopado é temperado com limas secas conhecidas como  limu omani em persa. Estas limas são bastante azedas e fortes, com um sabor agridoce que confere ao ensopado um sabor único. Outro ingrediente bastante usado são as folhas de feno grego, um sabor desconhecido para a maioria dos ocidentais. Outras ervas usadas são a salsa, coentro e cebolinha.

Ash e Reshteh 

(Sopa de Feijão e Ervas com Macarrão)

(Imagem do site: Persian Recipes)
Uma sopa encorpada com bastante macarrão, feijão, ervas e verduras como espinafre e folhas de beterraba. O toque final é dado com óleo de menta, cebolas fritas crocantes e kashk (espécie de soro de leite fermentando cremoso similar ao iogurte). O macarrão que é oriundo da China, é conhecido por representar os muitos caminhos da vida, e esta sopa é servida tradicionalmente quando alguém está prestes a fazer uma longa jornada. Por causa de seu simbolismo, também é parte integrante do cardápio de Nowruz, o Ano Novo Persa. 

Tahdig 

(Arroz Crocante)

(Imagem do site: Kadbanou Gourmet Persian Foods)
O tahdig  é considerado a alma da culinária persa. Consiste na camada dourada e crocante de arroz frito no fundo da panela, e seu sabor parece uma mistura de pipoca e batatas fritas, mas com o delicado paladar do arroz basmati. Geralmente o tahdig não aparece nos cardápios dos restaurantes, então você deve perguntar se eles também é oferecido. Nas reuniões de família iranianas, sempre há bastante sobras de alimentos, mas a única receita que sempre acaba é o tahdig que é comido com as mãos e como um acompanhamento do prato principal.  

 Javaher Polo 

(Arroz com Castanhas e Passas)

(Imagem do site: NY Times)
Este prato é uma verdadeira jóia, pontilhado com frutas secas e castanhas brilhantes em uma combinação de sabores doces e salgados. Uma verdadeira mostra dos ingredientes nativos do Irã, incluindo pistache, amêndoas, cascas de laranja cristalizadas, berberis, cenoura e açafrão. O arroz é cozido com um pouco de açúcar para equilibrar o azedo das frutinhas. O Javaher Polo (que significa literalmente "arroz com jóias") é servido em ocasiões especiais como casamentos, porque seus ingredientes simbolizam uma doce vida. Tradicionalmente é servido com frango que contrasta  bem com os sabores adocicados.

Kebab 

(Carne de frango ou cordeiro assada no espeto)

(Imagem do site: Iran Chamber Society)
A variedade de kebabs é maior do que você pode imaginar. Por exemplo, o  koobideh, que consiste em carne moída temperada com cebola picada, sal e pimenta. Parece uma receita simples, mas o sabor é sublime! Também há o kebab-e barg, fatias finas de cordeiro ou bife, temperadas com suco de limão e cebola e regadas com açafrão e manteiga. O kebab de frango, conhecido como jujeh kebab, é tradicionalmente feito de um frango inteiro, com ossos e tudo, marinado em suco de limão e cebola, com molho de açafrão e manteiga. Veja outros tipos de kebabs no post: Um pouco da cozinha nacional do Irã

Sabzi Khordan

(Porção de Queijo com Ervas)

(Imagem do site: My Man's Belly)

Nenhuma refeição iraniana está completo sem uma porção de sabzi khordan, ou ervas comestíveis. O prato pode incluir hortelã, estragão, manjericão e coentro, acompanhado de cebolinhas, rabanetes, nozes, queijo feta e um pão iraniano nan. Esta porção serve para limpar o paladar entre os consumos de arroz e ensopados. Ervas frescas são consumidas diariamente no Irã. O cardápio de Nowruz, que celebra a renovação da vida, também inclui várias receitas com ervas verdes, representando a nova vida.


E aí, gostaram? Espero que todos tenham a oportunidade de apreciar estas delícias algum dia! Nushe jan (bom apetite em persa)! 

Adaptado de artigo no site  Food Republic