HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

Revelando o Irã ao leitor brasileiro


Salam amigos! Nem sempre este blog dá conta de postar todas as novidades da cultura iraniana com a rapidez que elas se propagam aqui no Brasil, mas hoje quero deixar com vocês mais uma dica de livro:  Os Iranianos, de Samy Adghirni.
Neste livro o jornalista Samy Adghirni, correspondente da Folha de S. Paulo em Teerã,  percorre os contrastes políticos, geográficos, gastronômicos, esportivos, culturais e econômicos do Irã, para revelar ao leitor brasileiro quem realmente são os iranianos. “Muitos iranianos acreditam que sua civilização entrou em decadência a partir da invasão islâmica do século VII, que impôs a cultura árabe em detrimento da cultura persa”.
Revelações como essa mostram facetas surpreendentes de uma nação muito contestada e pouco conhecida no Ocidente. Na antiga Pérsia convivem tradição e modernidade, burocracia e mudanças aceleradas, mulheres com túnicas negras e calças jeans (como se vê na capa deste livro).
Trata-se de uma nação que no século XX conheceu forte influência ocidental – nos tempos do xá Reza Pahlavi – e uma revolução islâmica, liderada pelos aiatolás.
Os iranianos mantêm os mercados de rua tradicionais, onde se vendem os famosos tapetes persas, mas não deixam de construir shoppings luxuosos à moda ocidental; é a nação daqueles que pregam o ódio ao Ocidente, mas que assistem também a uma invasão cultural vinda deste lado do mundo.
(Fonte: Folha Jovem)

É o segundo livro com este tema escrito por um jornalista brasileiro depois de O Irã sob o Chador de Márcia Camargos e Adriana Carranca, após um intervalo de 4 anos. Quem tiver o privilégio de ler antes de mim, já está convidado a chegar aqui e comentar!  


Khooneye Ma - Marjan Farsad

Salam amigos! A dica de hoje é o mais recente lançamento da jovem cantora e compositora iraniana Marjan FarsadAs ilustrações e animação do vídeo foram feitos pela própria Marjan que também é artista gráfica! A canção Khooneye Ma (Nossa Casa) é de seu album Blue Flowers de 2014. 


O Irã que sofreu pelo Brasil

Torcedor do Sanate Naft Abadan, reza diante de uma bandeira do Brasil 
Salam amigos! Para celebrar o final da Copa em grande estilo, já que duas derrotas consecutivas do Brasil azedaram os humores de nossa grandiosa pátria, eu vou mostrar aqui quem são os "torcedores de verdade": 
A foto acima diz tudo. Enquanto estávamos aqui os 90 minutos xingando nossa Seleção, para depois tudo virar piada nas redes sociais. Eis que eles, os torcedores de Abadan, no sul do Irã que são os adoradores do futebol brasileiro no outro lado do mundo e que tem um clube cujo uniforme tem as mesmas cores da nossa Seleção, ficaram tão tristes que fecharam até mesmo o comércio da cidade quando o Brasil levou a goleada histórica de 7x1 contra a Alemanha. 
O mais engraçado é que antes desta partida eu quase briguei (de brincadeira claro) com um amigo iraniano de oura cidade que disse que ia torcer pela Alemanha que é a seleção favorita dele desde pequeno. Argumentei em tom de deboche: "Ah é, alguma amiga alemã já foi aí te visitar?" Ele respondeu: "Sinto muito, o Brasil vai perder... o Brasil tem os melhores jogadores, mas a Alemanha tem o melhor time!". Profético não? 
E por incrível que pareça, enquanto outros amigos iranianos vieram prestar sua solidariedade a mim, eu parecia a mais conformada. Após a eliminação do Irã na Copa, eles esperavam ver o Brasil brilhar. Estavam inconformados e queriam demonstrar que aprenderam a amar o futebol vendo o Brasil jogar. Diziam que: "o Brasil perdeu a partida, mas o título de País do Futebol ninguém pode nos tirar". Eu respondia que para mim não importava o Brasil ter perdido ou ganhado, há muito mais coisas que amo em meu país e todos nós vamos dar muita risada disso depois. 
Depois daquele dia, eles ainda tinham esperança que o Brasil ia ficar ao menos com o terceiro lugar... Como diz o ditado persa:  "tudo que eu não gostava me aconteceu." Até agora quase ninguém se pronunciou se irá torcer por Alemanha ou Argentina na final, parece que a Copa também acabou naquela terça-feira da semifinal para muitos dos nossos amigos iranianos...


"Os Jardins do Paraíso" - A arte da miniatura persa

Este documentário faz parte da série francesa Paletas, que analisa as simbologias e as técnicas empregadas por artistas em diferentes momentos da história da arte. Através de uma análise detalhada da obra Khamseh ("Os Cinco Livros") do poeta Nezami do séc. XVI, somos convidados a explorar a fabulosa composição do livro persa. Altamente recomendável para os amantes da Arte!




Arte Surreal nos Prédios de Teerã

Arte urbana do artista Mehdi Ghadyanloo em Teerã
Uma das características marcantes da cidade de Teerã, capital do Irã, é ser uma verdadeira galeria de arte a céu aberto. Em todos os recantos da cidade, das estações de metrô, passando pelas vielas, edifícios e praças públicas, obras de artistas que desafiam a imaginação proliferam.  E um desses artistas é Mehdi Ghadyanloo, que é famoso por ter criado mais de 100 trabalhos de arte urbana que transformam os austeros edifícios de Teerã em paisagens oníricas.
Ghadyanloo começou seu trabalho de decorar edifícios comerciais e residencias há 8 anos atrás revestindo a estética minimalista dos prédios com imagens de inspiração surrealista. As imagens retratam figuras que desafiam a gravidade e se transportam para outras dimensões, onde as vezes temos a impressão de que o edifício desaparece diante de nós e se confunde com um céu sempre límpido e azul. Ironicamente este prolífico artista trouxe uma nova perpectiva para a arte urbana em seu país, uma vez que a arte do graffitti (assim como em muitos outros países) é considerada ilegal no Irã.













Fotos de Mehdi Ghadyanloo publicadas no site HuffingtonPost