HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

O Adeus a Mohammad Reza Lotfi

 Mohammad Reza Lotfi
Faleceu hoje, aos 68 anos uma das figuras mais respeitáveis da música tradicional persa Mohammad Reza Lotfi, devido a complicações de um câncer. O maestro Lotfi considerado um virtuoso do tar e setar fez parcerias com os grandes vocalistas Mohammad Reza Shajarian e Shahram Nazeri
Nascido em Gorgan, ele foi incentivado por seu irmão mais velho a se mudar para Teerã onde iniciou seus estudos musicais com os mestres Ali-Akbar Shahnazi e Habibollah Salehi. Mais tarde completou seus estudos com os maestros Nurali Borumand, Abdollah Davami e Saeid Hormozi. Na década de 70, ele criou a banda Sheida ao lado de outro virtuoso do tar, Hossein Alizadeh e outros grandes músicos, interpretando algumas das maiores obras primas da música iraniana. Em 1977 o compositor e mestre do santur Parviz Meshkatian se juntou ao grupo dando origem ao e Aref Ensemble. Muitos críticos acreditam que estas duas bandas revolucionaram a música persa. Eles fundaram ainda o Chavosh Ensemble, que criou muitos trabalhos memoráveis nas décadas de 1970 e 1980.
Lotfi deixou o Irã e foi morar nos EUA em 1986, e alguns anos depois todos os conjuntos do qual ele participou se desfizeram. Mas ele continuou a fazer seus concertos em diversos países da Ásia, Europa e América do Norte nesta nova fase de sua vida. Depois de 20 anos, ele retornou ao Irã e reabriu a Escola de Música Mirza Abdollah e a gravadora do Instituto Ava-ye Sheida. Ele também uniu diversas mulheres musicistas no novo grupo Sheida e lutou contra a proibição das performances vocais de solistas femininas no Irã. Durante sua vida Lotfi foi um músico inovador, combinando elementos folclóricos e clássicos, ele deu uma nova cara às antigas tradições de seu pais. Sua originalidade em execuções profundamente emocionais fizeram dele um dos pioneiros de uma nova estética da música persa.

>> Para os admiradores da música clássica persa, Mohammed Reza Lotfi será eterno: 


Baseado em Tehran Times 


Adoce o chá com seu comentário!

Postar um comentário