HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

O Dia do Amor e o vídeo polêmico da diva pop Googoosh!

Salam amigos! Em primeiro lugar gostaria de parabenizar a todas as mulheres iranianas pelo Sepandarmazgan, o Dia do Amor iraniano (que este ano caiu em 18/02) e estendê-lo a todas nós aqui do outro lado do oceano que amamos essa cultura maravilhosa. E hoje trago também, a notícia bombástica da semana, que tem como protagonista a diva mor do pop iraniano, senhora Googoosh!  

Googoosh , rainha da música popular iraniana
A rainha do pop iraniano, Googoosh, lançou um video em apoio aos gays e lésbicas de seu país, se tornando a primeira famosa iraniana a se posicionar contra a homofobia.O video de sua última canção  Behesht ("Paraíso"), divulgado em sua página do Facebook no Valentine's Day, retrata um casal de lésbicas em um relacionamento proibido tanto pela sociedade quanto por suas famílias. 
Navid Akhavan,  diretor do video disse, que ele já foi visto por milhares de iranianos online ou através de canais via-satélite ilegais. "As reações que nós vimos até agora foram tremendas," disse ele. "Os comentários que eu li e as mensagens que eu recebi de pessoas da comunidade LGBT iraniana encheram meus olhos de lágrimas." Mas ele acrescenta: "Nós sabíamos desde o início que por causa do tema, este vídeo seria muito controverso entre os iranianos, isto porque nós também esperamos respostas negativas, mas isso não incomodou nem a mim, nem a Googoosh."
O vídeo foi visto mais de 1,2 mil vezes ao todo. Akhavan disse que as ameaças aos gays  no Irã encorajaram-no a trabalhar em parceria com Googoosh. "Eu estou tão orgulhoso pela coragem dela e por ser a pioneira no apoio aos homossexuais iranianos ."
Muitos sites conservadores no Irã denunciaram o vídeo de Googoosh. O Enghelab News acusou Googoosh de ser uma anti-revolucionária que se vendeu aos monarquistas e Bahais. E que o video foi feito para disseminar a decadência na sociedade iraniana. O site Khabar Online, classificou o video como obsceno.
O casal no video foi interpretado por duas atrizes iranianas, Pegah Fereydoni e Yasmine Azadi. No início do vídeo o personagem de Fereydoni demonstra amor por sua parceira, que não é revelada até o último minuto. "O final desta estrada não é claro, eu sei disso, assim como você," canta Googoosh. "Não me diga para parar de amar, você não pode fazer isso e eu também não". Um fã de  Googoosh comentou em sua página do Facebook: "Eu te amo mais do que nunca." Enquanto outro discorda: "Eu não esperava isso de você".
Ao contrário de muitos outros cantores, Googoosh se recusou a deixar o Irã depois da Revolução Islâmica de 1979, permanecendo como anônima em seu país. Em 2000 ela finalmente saiu do Irã e cantou pela primeira vez após 21 anos de silêncio. Sua popularidade alcança mesmo as gerações mais jovens de iranianos. 
Shadi Amin, uma lésbica iraniana e ativista dos direitos humanos que vive na Alemanha, disse que o vídeo inflamou um debate jamais visto antes:  "Nós não esperamos por uma grande mudança após esse vídeo, mas ele quebrou o silêncio de muitos iranianos." 
Amin diz que Googoosh foi corajosa ao lançar o video. "Nossa pesquisa e experiência mostra que os gays e lésbicas no Irã, especialmente nas cidades menores, se sentem sozinhos, eles pensam que são as únicas pessoas do planeta que tem sentimentos assim, mas o vídeo de Googosh mostrou: hey, vocês não estão sós."
Lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros no Irã sofrem sérias perseguições tanto do governo quanto da sociedade, especialmente dos conservadores linha dura. Alguns podem sofrer horríveis punições, incluindo pena de morte e prisão por muitos anos e até mesmo exílio forçado.
(Adaptado do artigo de Saeed Kamali Dehghan para o site The Guardian)
>> Assista o vídeo da canção Behesht de Googoosh:


Adoce o chá com seu comentário!

Postar um comentário