HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

Tabriz, terra dos nobres do Azerbaijão

Enquanto eu viver em  Tabriz, com duas coisas não precisarei me preocupar,A metade de um pedaço de pão e as águas do [rio] Mehranrud me bastam!
―Khaqani
Panorama da cidade de Tabriz
Tabriz é a quarta maior cidade e uma das capitais históricas do Irã, atualmente capital da província do Azerbaijão Oriental. Situada a uma altitude de 1.350m na junção do rios Quru e Aji, em um vale ao norte do monte Sahand e a sul da montanha Eynali, abrindo-se em uma planície que desce suavemente até o extremo norte do Lago Urmia, a 60 km a oeste. O imenso Lago Urmia é notável por suas águas e lama medicinais. Mais de um dia é necessário para ver as belezas de Tabriz, situada a 750 km de Teerã.
Com invernos frios e verões temperados a cidade é considerada um lugar ideal para férias de verão. Tabriz é a quarta cidade mais populosa no Irã (cerca de 2 milhões de habitantes) depois de Teerã, Mashhad e Isfahan , e é também um importante centro industrial no país. Era a segunda maior cidade do Irã até o final da década de 1960.
Esta cidade é o lar do segundo maior grupo étnico do Irã, os azeris (que falam um dialeto turco).  O idioma predominante falado em Tabriz é o dialeto azeri.  Porém, a maioria dos habitantes fala também o persa, que é a língua oficial do Irã e a única ensinada nas escolas.
Torre Sa'at (Relógio),
sede da administração municipal de Tabriz
Com uma história rica e turbulenta, Tabriz abriga muitos monumentos históricos, apesar de muitos deles terem sido danificados por sucessivas invasões e terremotos devastadores.  
Acredita-se que a primeira referência a Tabriz aparece em uma placa de pedra da época do rei assírio Sargão que se refere a um lugar chamado Castelo de Tauri e Tarmkis, que os historiadores pensam se tratar do local onde atualmente fica a cidade. Tabriz foi a capital regional do Azerbaijão entre o século III e a dinastia  Ilkhanida, sendo substituída durante um curto período por Maragheh. É sob essa dinastia que Tabriz conheceu o auge de sua glória (1270 - 1305), quando os soberanos construíram numerosos monumentos que atraíram muitos artistas e intelectuais. Novos muros foram construídos em torno da cidade, bem como edifícios públicos e caravançarais para servir aos mercadores da antiga Rota da Seda.
Em 1392, no fim do reino dos mongóis, Tamerlão saqueou a cidade que pouco depois foi reconstruída pela dinastia turcomana Aq Qoyunlu. Os Safávidas tomaram Tabriz em 1501 e a tornaram sua capital, entre 1502 e 1548, sendo que a capital do Irã foi transferida para Qazvin e depois para Isfahan. A partir dessa época e até o século XIX, a cidade entrou em um período de declínio em razão dos frequentes ataques dos otomanos e depois, dos russos que ocuparam a cidade  de 1826 a 1828.  Após a assinatura do Tratado de Turkmanchai, Tabriz foi devolvida ao Irã e tornou-se residência da dinastia Qajar, retomando a sua antiga prosperidade. A partir da metade do século XIX, quando o Irã começa a se abrir para o Ocidente, Tabriz se torna ponto de passagem entre o interior do país e o Mar Negro.
Tabriz também foi a residência de inúmeros escritores, poetas e artistas iranianos do passado e dos tempos modernos. Entre os antigos estão Shams de Tabriz, Qatran, Khaqani e os recentes Samad Behrangi, Gholam-Hossein Sa'edi e Parvin E'tesami. O famoso poeta iraniano azeri Mohammad-Hossein Shahriar também nasceu em Tabriz onde se localiza o seu magnífico túmulo, conhecido como Maqbaratoshoara. Em Tabriz também houve uma notável escola de miniatura persa que floresceu no final do séc. XIII.

Maqbaratoshoara, túmulo de Shahriar 
PRINCIPAIS ATRAÇÕES TURÍSTICAS: 


Arg-e Tabriz
Cidadela de Tabriz : (Arg-e Tabriz ou Arg-e Alishah) é um importante monumento que sobreviveu aos terremotos ao longo da história. Um marco notável que foi construído no início do séc. IV no lugar onde ficava uma grandiosa  mesquita demolida há 500 anos.

Khaneh Mashrouteh (Casa da Constituição) 
Casa da Constituição: localizada ao lado do Grande Bazar de Tabriz, na Avenida Motahari, foi durante  anos o local de encontro dos líderes da Revolução Constitucionalista (início do séc. XX).O prédio de dois andares foi construído em 1868 por Haj Me'mar Vali-e Tabriz.  A parte mais bela da casa é uma claraboia e um corredor decorado com vitrais coloridos e espelhos.

Mesquita Jameh (Sexta-Feira)
Mesquita Jameh: é uma grande mesquita conectada ao Bazar. Sua fabulosa arquitetura em blocos  trabalhados são herança das eras Seljúcida e Ilkhanida.

Masjid e Kaboud (Mesquita Azul)
Mesquita Azul : (ou Masjid-e Kaboud) localiza-se no norte da cidade, é uma estrutura do séc.XV parcialmente  destruída por um dos terremotos recorrentes.  As paredes da mesquita eram cobertas com lajes de mármore e decoradas com magníficos mosaicos alguns dos quais estão fortemente danificados. 

Igreja de Santa Maria ( Maryam Kelisa-ye Moqaddas)
Igrejas: Devido a presença de uma histórica comunidade armênia em Tabriz também é possível encontrar várias igrejas  cristãs, incluindo uma mencionada por Marco Polo em suas viagens. Atualmente há 6 igrejas em Tabriz, das quais as mais importantes são: Igreja de Saint Serkis, reformada em 1845, localizada no bairro de Barão Avak; a Igreja de Santa Maria (Maryam Kelesa-ye-e Moghaddas), concluída em 1785 na esquina entre as  avenidas  Shari-ati e Jomhuri.

Entrada do Museu do Azerbaijão
Museu do Azerbaijão: é um museu nacional que inclui diversas coleções de itens arqueológicos entre muitos objetos étnicos dos azeris.

Parque El Goli
Parque El Goli:  Tabriz tem 132 parques! E o mais famoso deles é o magnífico El Goli (antigo Shah Goli) construído em torno de um lago artificial. É um local ideal para um fim de semana onde se pode alugar um pedalinho e passear pelo lago. No centro do lago há um grande edifício hexagonal. Provavelmente sua construção foi  iniciada durante o reinado da dinastia Aq Qoyunlu e concluída pelos Safávidas.

Grande Bazar de Tabriz
Grande Bazar: localizado no centro de Tabriz, é  uma atração imperdível, já que a cidade tem uma grande tradição comercial e foi nomeado como  Patrimônio da Humanidade em 2010. Apesar de ele ter encolhido na sua variedade de produtos, ainda um ótimo lugar para quem  quer se perder  em meio a sua arquitetura esplendorosa. O bazar é  uma dos edifícios mais antigos da cidade e remonta ao final da dinastia Zand (1750-1779 d.C).  Tabriz também é famosa por seus tapetes de alta qualidade muito valorizados no mercado mundial, objetos de prata, artefatos de seda regional e uma grande variedade de especiarias. Também há outros grandes centros comerciais como os calçadões nas ruas Tarbiyat,  Shahnaz e Ferdowsi.

Outras atrações famosas nos arredores de Tabriz

 Kandovan: Um vilarejo de 700 anos, a  40km a sudeste de Tabriz,  que é conhecido como a Capadócia do Irã com suas famosas habitações e um hotel escavados nas rochas. (Veja o post: Não é a Capadócia, é Kandovan no Irã!.)

Monastério de São Tadeu (Kara Kelisa): Conhecido também como a "Igreja Negra" também é um dos Patrimônios da Humanidade. A  265km  a NE de Tabriz, data do séc. X e foi restaurado no séc. XIV após um terremoto na região. Mas a maior parte de sua arquitetura atual é resultado de restaurações no séc. XIX. Monastério de São Stepanos: Um monastério armênio construído durante a dinastia Safávida próximo ao rio Aras, na fronteira entre Irã e Armênia. (Veja o post: Existem igrejas no Irã?)

CULINÁRIA: 
Alguns dos pratos típicos de Tabriz
Ash um tipo de sopa preparado com caldo de carne, legumes, macarrão e especiarias.
Chelow kabab: é o prato nacional do Irã, preparado com carne assada e tomate (pimentas ocasionalmente) servido com arroz . O Chelow Kebab de Tabriz é um dos mais famosos do Irã.
Dolma: é uma deliciosa receita tradicional do Azerbaijão. Preparado com berinjela, pimentão, tomate ou abobrinha recheado com uma mistura de carne, ervilhas, cebola e especiarias diversas.
Garniyarikh:  é uma espécie de Dolma recheada com carne, alho, amêndoas e especiarias .
Kofta Tabrizi:  é uma receita especial de Tabriz com a aparência de grande almôndega preparadas com uma mistura de carne moída, arroz, alho-porro e alguns outros ingredientes. 
Há também doces e biscoitos alguns dos quais são especialidades de  Tabriz, incluindo Ghorabiye, Tabrizi Lovuz, Eris, Nugha, Tasbihi, Latifeh, Ahari, Lovadieh, Lokum e outros.

Sites consultados: Iran Gasht TourIran ChamberBest Iran TravelDestination Iran e Wikipedia | Tabriz

>> Conheça mais encantos da magnífica Tabriz neste vídeo: 


6 comentários

  1. Bela cidade, com outras belas atrações não muito longe dali. Tabriz é uma das paradas do trem que faz a rota Istambul - Teerã, uma viagem que realmente deve ser inesquecível...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dante, imagino que a travessia de Istambul, porta do Oriente, para Tabriz, chamada de "cabeça do Irã" deve ser uma rota fantástica. Você me deu uma ótima ideia para uma futura viagem! :)

      Excluir
  2. Salam, Jana Jan!

    Shams de Tabriz...inesquecível nos poemas de Rumi.
    Belas imagens, flor da Pérsia.

    Por falar em imagens, convido-te para assistir aos meus videos (mini-videos) lá do Khaleej. Estão no meu Youtube Channel através do Google +.
    Sei que ocê gosta de videos. Confira quando puder, se der a opinião, ficarei mais contente ainda.
    Beijos e...Ramadan Mubarak!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salam Denise jan! Tabriz é puro encanto né!
      Obrigada por me convidar para o passeio pelo Khaleej! Talvez minha escala seja no Qatar quando eu for para o Irã! :)

      Bausi!

      Excluir
  3. Lindo seu Blog, gosto bastante de ver imagnes, a historia de todos os povos. Obrigada. Sonia maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Sônia! Espero contar sempre com sua visita por aqui!

      Excluir