HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

Leila Esfandiyari, uma "dama das alturas"

Você sabia?

Leila Esfandyari, a primeira mulher iraniana
 a escalar uma das montanhas mais altas do mundo
Leila Esfandyari (Karaj, Irã 1970 – Islamabad, Paquistão 2011) foi a primeira mulher alpinista iraniana a escalar o Nanga Parbat nos Himalaias, a nona montanha mais alta do mundo com 8125 m de altitude e uma das mais perigosas. Leila é conhecida como a pioneira do movimento das mulheres alpinistas, sendo uma das poucas mulheres do mundo a realizar tal façanha.
Leila Esfandyari foi criada e educada em Teerã onde se graduou em microbiologia. Ela trabalhou como microbiologista em um hospital de Teerã, antes de deixar seu emprego para escalar o K2, no Himalaia (2010).
Em 22 de julho de 2011, ela completou a escalada do Gasherbrum II, um dos picos mais altos cordilheira do Karakoram. Minutos depois, no caminho de volta, seu pé escorregou no gelo e ela caiu de uma altitude 300m. Algumas fontes dizem que ela teria dito uma vez: "Se eu cair, deixe-me ficar onde estou."De acordo com seus desejos, seu corpo agora está nas alturas geladas do Himalaia.

Fonte: Wikipedia


4 comentários

  1. Oi Jana!
    Que história forte! Chega a ser o cúmulo do romantismo... Doar-se plenamente (e eternamente) a seu sonho.
    Excelente passagem de ano, para ti e aos seus. Em 2013, continuarei "sugando" seu lindo trabalho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cris! Sempre me alegra sua participação por aqui!
      Espero poder trazer muitas novidades da Pérsia também em 2013!
      Um ano novo maravilhoso e obrigada por sua amizade!
      Beijão!

      Excluir
  2. Olá Janaina, gosto muito do seu blog... Mas, já que é sobre o Irã, você poderia postar alguma coisa sobre os zoroastrianos do Irã? Agradecido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, muito obrigada pelos elogios e sugestão! Como este é um blog democrático, em breve vou pesquisar e compartilhar algo sobre esta religião ancestral que ainda hoje sobrevive no Irã.
      Um grande abraço!

      Excluir