HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

Os Mausoléus dos Poetas Persas

Você sabia? 
Mausoléus são tumbas grandiosas, construídas para um lider ou figura importante, podem ser edifícios separados, ou parte de um complexo maior  como um templo. O termo deriva de Mausolo, nome de um sátrapa de Cária do império persa do século IV a.C. O seu túmulo, conhecido como mausoléu de Halicarnasso (antiga cidade da Anatólia, atual cidade turca de Bodrum), era uma das sete maravilhas do mundo antigo. Na cultura persa alguns poetas ocupam um lugar de destaque e, mesmo que tenham morrido há anos ou séculos, deixaram como legado além de suas poesias, uma marca indelével no mundo e na alma do povo iraniano, por isso seus mausoléus são lugares venerados e de grande riqueza arquitetônica. Conheça algumas dessas magníficas construções e suas respectivas localizações que são uns dos pontos turísticos mais visitados do Irã.

1) Omar Khayyam (Nishapur) 

O famoso autor do Rubayat que viveu entre os  séc. XI e XII, além de poeta  foi também filósofo, matemático e astrônomo. Seu mausoléu, uma obra prima da arquitetura iraniana, foi construído em 1963 e está localizado no jardim de Khayyam na cidade de Nishapur onde ele nasceu.

2) Fariduddin Attar (Nishapur)

Ele foi um famoso poeta e místico muçulmano persa que viveu entre os séc. XII e XII, seu nome Attar significa "o perfumista", indicando que ele também exercia essa profissão. A Conferência dos Pássaros é considerada uma de suas maiores obras. No mesmo jardim onde está seu mausoléu construído no Período Timúrida,  foi construído o túmulo do pintor moderno Kamalalmok (1847 -1940).

3)  Hafez (Shiraz) 

Este ilustre poeta e místico sufi persa que viveu no séc. XIV, ficou conhecido como Hafez ("o preservador") por ter memorizado o Alcorão. Sua obra Divan, está presente nas casas de quase todos os iranianos e seus poemas são usados como provérbios e oráculos. Seu  túmulo e memorial conhecido como Hafezieh, foi construído em 1930 e se localiza nos  Jardins Musalla em Shiraz .

4) Sa'di  (Shiraz)

Foi um dos maiores poetas persas do período medieval do século XIII. Suas obras mais conhecidas são o Bustan (Orquidário) e o Gulistan (Jardim das Rosas) que são coleções de seus ensinamentos. O mausoléu de Saadi está localizado no nordeste de Shiraz em um agradável jardim, o túmulo atual foi construído em 1952.

5) Ferdowsi  (Tus)

Este lendário poeta do séc. X é foi autor do Shahnameh, o épico nacional do Irã. Ferdowsi foi enterrado em seu próprio jardim, no cemitério muçulmano de Tus (província de Razavi Khorasan) e seu túmulo reconstruído em 1928 e 1934 por ordem do Xá Reza é um local reverenciado pelos iranianos.

6) Baba Taher (Hamadan)

Um dos poetas mais respeitados dos primórdios da literatura iraniana. Viveu no séc. XI e sua vida está cercada de lendas e mistérios. Seu túmulo está localizado perto da entrada norte da cidade de Hamadan , no oeste do Irã , em um parque. A estrutura consiste de 12 pilares externos em torno de uma torre central . Foi reconstruído em 1970.

7) Shams Tabrizi (Khoy, província do Azerbaijão)

Místico sufi persa  que viveu entre os séc. XII a XIII,  e é creditado como o instrutor espiritual de Rumi. O túmulo de Shams Tabrizi foi recentemente nomeado para ser um Patrimônio Mundial da UNESCO.

8) Shahryar (Tabriz)


Lendário poeta iraniano do séc. XX, um dos primeiros a escrever e publicar poesias em dialeto turco azeri. Ele foi a última personalidade a ser enterrada no mausoléu conhecido como Maqbaratoshoara,  construído nos anos 1970 e onde na verdade estão enterrados outros poetas, místicos e pessoas importantes.

9) Nima Yushij (Yush)


Outro importante poeta do séc. XX, o pai da poesia persa moderna. Seu túmulo e memorial se localiza em sua cidade natal, Yush, na província de Mazandaran.


4 comentários

  1. Salam, Jana Jan!

    Nossa! Deu uma vontade grande de ir correndo para Nishapur! Gosto tanto de Omar Khayyam e Farid ud-Din Attar, que faria as malas agora mesmo para ir ao Irã.
    Os outros mausoléus também visitaria, claro!
    Há pessoas que têm medo de visitar cemitérios, que bobeira, não? Em alemão, por exemplo, a palavra cemitério, ao pé da letra em tradução, significa "Campo de paz" = Friedhof.

    Bauce Kabir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salam Denise jan!
      Eu também gostaria muito de visitar em especial o de Hafez e o de Ferdowsi. Mas se eu não for a Nishapur e a Tabriz, não terei visitado o Irã direito! Imagino que estes lugares devem emanar uma energia fantástica e um respeito tão grande que deve ser impossível associa-los com alguma ideia negativa sobre a morte. Muito sábia essa sua comparação. Paz é mesmo a palavra ideal para descrever tamanha beleza e harmonia destes monumentos.

      Boose bozorg!

      Excluir
  2. Oi Jana e Denise!
    como são singelos...
    Adoro visitar cemitérios de cidadezinhas interioranas, conferindo as linhagens familiares, a arquitetura, e sobretudo a paz citada por Denise.
    Em minha cidade, temos a arte tumular de "Fernando Furlaneto", que estudou em Carrara - Itália. Bem famoso, são belíssimas!
    Um abração,
    Cri.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cri! Obrigada por sua agradável visita com este documentário enriquecendo o nosso conteúdo. Vi algumas imagens das obras de Furlaneto e como são singelas e expressivas! Realmente algo a admirar! Viva a arte ítalo-brasileira!

      Um abraço carinhoso e ótima semana!

      Excluir