HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

A curiosa dialética dos relacionamentos Brasil x Irã


Salam queridas amigas do Chá-de-Lima da Pérsia! Este post é direcionado a vocês, meninas! Mas os rapazes também estão convidados a ler e opinar se quiserem. Hoje vou falar de um fenômeno que tenho observado: relacionamentos de brasileiras com iranianos. Exatamente, meninas brasileiras! Se tiver algum rapaz aí interessado em uma iraniana, vou ter que escrever outro post, mas, só se isso também virar um fenômeno. Então, vamos direto ao assunto...
É natural que a muitos dos blogs interessantíssimos que existem e que falam sobre outra cultura tenham sido criados por causa de algum relacionamento amoroso de alguma moça com alguém de outro país. E é normal que você também pense que este blog tenha sido criado sob as mesmas inspirações. Um saudável equívoco, que vem sempre acompanhado daquela perguntinha: por acaso você tem algum pretendente iraniano? Mas como sempre a resposta é, NÃO compartilho a minha vida pessoal aqui neste espaço virtual, pois sou como um bicho-do-mato e tenho uma verdadeira aversão a exposição, só compartilho esses tititis com amigos e amigas mais íntimos, baleh?  
Mas a verdadeira razão de eu estar escrevendo este post é algumas mensagens que tenho recebido sobre meninas apaixonadas ou namorando com iranianos, deixando claro que quero agradecer a todas que me escreveram, seja  lá qual for a motivação. E também afirmo que este tipo de mensagem é muito bem-vinda, embora eu não seja nenhuma especialista em relacionamentos eis os tópicos que quero considerar:
-Namorar com um rapaz iraniano (ou de outro país do Oriente Médio e adjacências) é levar em conta que ele pertence a outra cultura e muito provavelmente a outra religião. Daí vale o discernimento: Nem todo iraniano é muçulmano, nem todo muçulmano é praticante, nem todo não praticante é uma pessoa sem princípios! Sim, existem iranianos ateus e agnósticos também, que não estão nem aí para o olhar penetrante dos aiatolás!
-Uma boa parte dos relacionamentos virtuais de iranianos com moças de outras culturas incluindo a dokhtare brazili acontecem por curiosidade ou diversão. Calma! Não estou dizendo que não há exceções, mas será que realmente há um compromisso sério se um rapaz não demonstra interesse também em saber como é a nossa cultura e religiões?
-Iranianos, mesmo os mais moderninhos tem sempre apego por suas tradições, a família vem sempre em primeiro lugar. Então se você quiser saber qual é a dele, desafie-o a te apresentar para a família dele: estou falando de mãe, pai e irmãos. E que tal testar também como ele reage quando for apresentando aos seus familiares.
-Embora sejam um povo muito apegado as tradições, ao contrário do que se pensa, os iranianos respeitam a cultura dos estrangeiros e embora os casamentos internacionais sejam raros eles existem sim, mas não vou falar de casamentos ainda, essa parte fica pra outro post, o foco neste momento é nos namoros virtuais ou presenciais...
-Outra coisa que todo mundo tá careca de saber: mesmo na nossa cultura, em poucos meses não dá pra dizer que realmente conhecemos uma pessoa o suficiente, quem dirá conversando algumas horas por dia virtualmente ou presencialmente? Como saber se vale a pena ir atrás de uma pessoa de uma cultura tão distante? Faça essa pergunta para si mesma: será que eu sou capaz de defender minhas convicções e ao mesmo tempo não desrespeitar as crenças e tradições de quem eu amo? Esse já não é um exercício fácil para quem convive em uma sociedade tão diversificada como a nossa, imagina para quem vive em um país predominantemente islâmico xiita!
-Muitas mulheres com dúvidas de como enfrentar esse dilema acabam se convertendo a religião de seu pretendente, no entanto, será que isso é feito com sinceridade de coração ou apenas na tentativa de agradar um homem? Isso mesmo, tentativa! Porque queiramos ou não, nossa cultura, religião e ancestralidades moldam nosso estilo de vida, e quando tentamos mudar algo abruptamente, estamos traindo a nossa própria natureza. Pergunte a si mesma: estou fazendo isso com medo de perder alguém ou por que esse é o caminho que quero seguir?
Longe de querer mudar o mundo com palavreado simplório, apenas quero expressar minha opinião sincera. E que fique claro que essa é apenas a minha opinião, por favor não pensem que estou defendendo ou criticando alguma doutrina religiosa. E desejo que todas que buscam ou foram encontradas por um verdadeiro amor iraniano, indiano, paquistanês, libanês ou japonês jamais tenham medo de mergulhar na cultura do seu azize del, pesquise muito mesmo e questione sem receios. Mesmo que o amor pela pessoa não passe de uma ilusão, o conhecimento sobre essa cultura só te fará crescer. 

Um abraço carinhoso com um  sorvete de água-de-rosas de Isfahan! 


37 comentários

  1. O persa que eu conheço é super educado e moderninho,porém não demonstra interesse sobre a cultura brasileira,e também não fala muito sobre o proprio país,acho que por receio,principalmente a parte política.Porém eu sempre curiosa pesquiso tudo haha e vim parar aqui,simplesmente amei.E concordo com o que você escreveu,lidar com eles é uma situação bem delicada por conta das questões culturais.Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é pura verdade, alguns iranianos têm muito receio da parte política do país deles. Mas quando se pergunta sobre a história e a cultura deles, eles se inflam de orgulho e admiração. Por isso que vale a pena sempre pesquisar, isso ajuda a interagir com eles não é?
      Muito obrigada por seu comentário!

      Super beijo!

      Excluir
  2. Meninas interessadas em iranianos,ESQUEÇAM !Não percam seu precioso tempo com os iranis,parecem ser educados atenciosos e tudo de bom, mas entre ele e sua família ou amigos falam muito mal do estilo de vida das brasileiras , desde suas roupas curtas e apertadas e terem muitos namorados somente isso já é sinônimo de serem prostitutas.Adoram falar mal das mulheres seja estrangeiras e também das próprias iranis são machistas ao extremo, só querem uma mulher para se divertir e casamento apenas para a imagem social ou para terem filhos sem falar nas amantes que sempre tem varias ao longo da vida seja casado ou solteiros,eles sabem como agir sem serem pegos pela policia moral , são prodígios na arte de mentir, todos se passam por religiosos e respeitados filhos ou pai de família mas tem vida dupla , esse lado mau que espanca xinga e tortura sua mãe, irmãs esposas filhas e a lei iraniana sempre esta do lados dos homens, então eles tiram muitos proveitos disso apenas um dos exemplos dos tarados, podem se casar legalmente com ate quatro mulheres e podem ter quantos casamentos temporários(sigheh) quiserem tudo isso com valor legal e religioso fora as namoradas, prostitutas e afins que são discretas ao máximo pois sabem que podem ir p prisão serem torturadas e perderem a vida , fora q não falta oferta de mulheres jovens e bonitas sem emprego ou viuvas ou divorciadas no Irã e que aceitam tudo por dinheiro e por uma proteção masculina.Por isso e muito mais q não da p ser contado aqui é melhor ficar longe de um relacionamento com iranianos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com todo respeito à sua opinião, vamos deixar claro que existem iranianos assim, mas que homens machistas, violentos e mentirosos também existem em todos lugares e culturas e não são apenas os iranianos que tem essa opinião sobre as brasileiras, já ouvi falar que na Itália um país ocidental onde as mulheres também se vestem com liberdade, a imagem da brasileira como prostituta é fortíssima. E acho preconceituoso tachar todos os iranianos sob esses adjetivos, é o mesmo que dizer que todos os muçulmanos são terroristas, todo português é burro e todos os brasileiros são safados etc. Eu acho que vale a pena sim ter muita cautela antes de se envolver com uma pessoa de outra cultura, inclusive questionar qual é a opinião deles sobre estes tipos de casamentos temporários. E quem decide se isso é certo ou errado? Se concorda ou não? Não adianta querermos mudar a cabeça de alguém que nasceu em um lugar com outros valores, se para nós é errado o homem se casar com mais de uma esposa, para eles é errado a mulher se vestir com decotes, mini-saias e sair com vários homens... Não existe pior nem melhor, são pontos de vistas diferentes e quem quer se relacionar com alguém de outro país tem que estar consciente disso tudo.

      Excluir
    2. Lendo todas as declarações dessa anônima aqui eu fiquei com umas perguntas incômodas: "Quem é essa pessoa? De onde obteve essas informações? Quais são suas intenções com isso?" Mas as respostas podem ser bem simples: ela não é iraniana, nem jamais morou ou visitou o país em questão. É apenas mais uma dessas criaturas que assistiram a filminhos como "Nunca Sem Minha Filha" e engolem todas as demais infâmias estadunidenses que começaram a ser enfiadas nos meios de comunicação desde que a revolução islâmica mudou definitivamente o Iran (para muito melhor), dando um golpe brutal nas grandes potencias mundiais e seus interesses imperialistas nas regiões estratégicas do mundo, com recursos naturais altamente vitais e cada vez mais escassos.

      Então, a recomendação sua é "Não percam seu precioso tempo com os iranis"... Mas, ora! Você deveria dizer também "Não percam seu precioso tempo com nenhum homem de qualquer outra nação"! Se nós fôssemos abordar qualquer cultura do mundo com esse nível tão grosseiro de generalização, o que poderíamos dizer do Brasil lá no Iran? Algo assim: "Garotas, não percam seu precioso tempo com brasileiros. Além de serem todos safados, violentos e autoritários como os iranianos, são também ladrões, estupradores, pedófilos, alcoólatras, drogados, espancadores, assassinos, corruptos, bisexuais, lascivos, etc.

      É preciso tomar cuidado com todos os seres humanos de qualquer cultura. Sempre. Não apenas num namoro com pessoa conhecida à distancia (onde mora os maiores perigos), mas em amizades também.

      Você também fala que "O Brasil está muito a frente em relação a proteção e respeito as mulheres, por isso, os brasileiros pensam duas vezes antes de prejudicar uma mulher." Isso foi uma piada? Não teve muita graça. Se foi sério, você está miseravelmente desinformada. Veja abaixo:

      http://abagagemdonavegante.blogspot.com.br/2012/05/brasil-7-no-ranking-mundial-de.html

      Com base nas informações acima, vamos supor que o Iran estivesse em 6º lugar, ou, digamos, em 5º lugar... A quantidade de execuções de homens condenados à morte que veríamos nos noticiários seria muito maior. Ou você acha que homicídios contra mulheres são abafados ou perdoados lá? Aqui nós até podemos ver elementos como o Champinha, que estuprou e assassinou à facadas uma menina indefesa e ainda está vivinho e bem alimentado... Na verdade, quase libertaram esse maldito, anos atrás! Isso acontece aqui, mas lá este desgraçado já teria balançado na ponta de uma corda, há muito tempo e teria virado exterco (a única coisa para a qual ele serve).

      Vamos considerar do que as iranianas são capazes para reinvidicar direitos políticos, ou outros direitos menos vitais... Se lá as mulheres estivessem morrendo e sendo espancadas às pencas como no Brasil e o governo encobrindo tais estatísticas, certamente que haveriam grandes manifestações lá dentro, ou mesmo, denúncias de iranianas que de lá saíram e não pretendem voltar.

      Excluir
    3. Não é perda de tempo buscar informação nas estatísticas, em noticiarios e em sites como este. Mas concordo também ser importante "buscar informação na fonte e em pessoas que vivem essa história no Irã in loco", como você falou. Entretanto, você é uma dessas pessoas? Conhece alguma? Nos apresente. Tenho amigos e amigas de lá. Nenhum deles jamais pintou o próprio país da maneira que você pinta. Portanto, suas opiniões sobre o assunto não são confiáveis.

      E só para terminar a conversa, aqui fica mais uma notícia assustadora sobre o país cujo governo é o que mais tenta denegrir o Iran. Veja como as mulheres são tratadas nos EUA, o país onde chacinas em escolas são quase rotina... E me pergunto: "Quando foi que uma chacina desse tipo aconteceu no Iran?" Leio sobre a História antiga e contemporânea desse país desde 1982 e nunca fiquei sabendo de nada parecido. Assim como nunca li nada a respeito da ocorrência de muitos outros tipos de monstruosidades humanas que no Ocidente são tão comuns.

      http://port.pravda.ru/mundo/05-04-2011/31449-violencia_mulher-0/

      Excluir
  3. homens brasileiros não estão longe disso,diga-se de passagem ! existem homens bons e maus no mundo inteiro :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, acho que o nosso país é um dos que mais vulgariza a imagem da mulher, com propagandas que comparam mulheres a cervejas e exibem apenas um padrão de beleza a ser consumido pelos homens. Sem falar que é um dos países com maior indice de violência doméstica no mundo. No Irã, já é o contrário, a imagem da mulher tem que passar o mais longe possível da exposição comercial.

      Excluir
  4. Mas em especial no Irã a maioria dos homens são muito maus para suas mulheres e sempre incitados e apoiados pela lei jurídica pela religião e sociedade que os cercam.Quando essas mulheres são estrangeiras que vivem no Irã casadas com os iranis , aí é que eles fazem a festa! Sem ter fluência na língua persa , sem ter o apoio de amigos ou familiares e apoio legal elas sofrem caladas.O Brasil está muito a frente em relação a proteção e respeito as mulheres, por isso os brasileiros pensam duas vezes antes de prejudicar uma mulher.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou consciente de que esses problemas existem no Irã, por isso reforço a importância de se pensar muito bem em relacionamento, casamento então ainda mais com estrangeiros não importa a origem. Em outros países como a Arábia Saudita as mulheres tem muito menos direitos do que no Irã.
      Mas por causa dos noticiários negativos, temos a impressão de que o Irã é o primeiro e único país onde existem essas atrocidades. O Brasil está sim muito a frente em relação a proteção a mulher, mas com relação ao respeito ainda tenho dúvidas...

      Excluir
  5. criaram a lei maria da penha,mesmo assim todos os dias mulheres são violentadas,estupradas e mortas,tá ai uma coisa para refletir !!Nossa única vantagem é que possuimos uma maior independencia em comparação com as iranianas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, criaram esta lei muito tarde, porque uma mulher teve a coragem de se levantar para falar pela maioria que sofre em silêncio. Outra coisa que gostaria de refletir, com tanta informação por que tantas mulheres ainda são enganadas e agredidas?
      De fato ta aí uma verdade, nós temos algumas vantagens, mas a realidade continua a ser injusta com as mulheres...

      Excluir
  6. Salam Janaina!

    Um post bem forte e indo direto ao ponto! Relacionamentos com homens de outras culturas requer muita pesquisa, estudo, bom senso!
    Existe homem mau-carater em todos os países e culturas!
    As pessoas tem uma ídéia muito errada sobre os homens orientais!
    Alguns não valem nada mas outros são a doçura em pessoa!

    Bauce

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salam Andréia !

      Infelizmente nem todo mundo sabe separar ações más relacionadas a um certo grupo de pessoas e preferem acreditar que esse ou aquele povo é mau, pior ou inferior. Esse é o preconceito perigoso que herdamos de décadas de mídia americanizada entrando na nossa mente... até quando vamos acreditar que essa ou aquela cultura diz o caráter de uma pessoa?

      Boos!

      Excluir
    2. Cada vez mais eu estou me encantando pelo Iran !
      Isso se deve em grande parte a vc amiga Janaina ! Quem sabe extrair o melhor que o Iran tem !
      Já acendeu um pequena chama! Exatamente como foi há quase 5 anos atras quando eu me deparei com a Síria e não consegui mais me desgrudar!

      Bauce

      Excluir
  7. Muitas pessoas que nunca estiveram lá pessoalmente podem imaginar o que quiser do Irã, como as que gostam do Irã ou dos iranis alimentam um amor platônico sem defeitos e somente enxergando as qualidades.Quando a pessoa está vivendo no Irã na condição de cônjuge de irani a Embaixada do Brasil é a primeira a dar o alerta a essas brasileiras que se relacionam com os iranianos, pois recebem muitos pedidos desesperados de ajuda contra a crueldade dos maridos iranianos,a quem quiser verificar a veracidade desses relacionamentos basta entrar em contato com o órgão acima citado, em vez de perder tempo discutindo sobre os americanos, índices , leis do Brasil, preconceitos, Itália e outras frases que só enfeitam a teoria , vamos buscar informação na fonte e em pessoas que vivem essa história no Irã in loco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro anônimo, quero que saiba que sua opinião é bem vinda e importante e estamos apenas expondo nosso ponto de vista sem ressentimentos. Minha intenção com este blog é promover um saudável diálogo entre culturas e não pintar o mapa do Irã de cor-de-rosa.
      Concordo plenamente que, as informações estão aí a disposição de todas, por isso questionem, examinem, analisem, duvidem e critiquem inclusive ninguém é obrigado a acreditar em tudo que escrevo aqui.
      Abraços!

      Excluir
    2. "As estatísticas são tão horríveis como eles são incríveis, mas são, infelizmente, a verdade. Nos EUA, 17,6% das mulheres sofreram algum tipo de violação. 21,6% eram menores de 12 anos de idade quando foram estupradas, e 32,4% estavam entre as idades de 12 e 17 (c). Muitas destas acções foram executadas por alguém conhecido da vítima. Nos EUA, metade dos incidentes de violência doméstica são relatados às autoridades e apenas 37% dos estupros, enquanto alguém é violentada no país a cada dois minutos.

      "Apesar dos custos pessoais terríveis de um estupro ou ataque sexual, apenas cerca de 5% dos autores realmente passam algum tempo na prisão. Ao mesmo tempo, cerca de 55.000 mulheres e crianças são traficadas anualmente nos Estados Unidos da América.

      "No entanto, os EUA não está sozinho nessas estatísticas - é apenas um exemplo entre muitos. 60 milhões de meninas desaparecem a cada ano, muitos dos países asiáticos, como resultado de crimes sexuais e um terço das mulheres têm experiência de alguma forma de violência. Um adicional 4 milhões de mulheres e meninas são traficadas anualmente, enquanto um milhão de meninas entram no comércio sexual."

      Fonte: http://port.pravda.ru/mundo/05-04-2011/31449-violencia_mulher-0/

      Agora me lembro de Jesus e seu sermão da montanha: “Por que observas o cisco no olho do teu irmão, e não reparas na trave que está no teu próprio olho? Ou, como podes dizer ao teu irmão: ‘Deixa-me tirar o cisco do teu olho’, quando tu mesmo tens uma trave no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave que está no teu olho, e então enxergarás bem para tirar o cisco do olho do teu irmão” (Lucas, 6:42)

      Excluir
  8. Querido Anonimo! Até parece que só no Irã que acontece isso !
    Ocorre no Brasil, na China, na Síria, na Conchinchina .... homem violento e que agride a mulher existe em todos os lugares do globo terrestre aonde exista seres humanos habitando!

    ResponderExcluir
  9. oi entao eu lendo todos os comentarios,quero escreve o que passei e me supreendi ,quando comecei a me relaciona com um irani,varios amigos me alertaram que alguns traiam, batiao mentiao,entao pesquisei e fiquei com receio ,mais um dia quando ele veio a minha casa estava passando o jornal nacional ,nisso estava passando uma materia sobre a lei maria da penha entao foi onde expliquei o que era conversamos, brigavamos as vezes feio e nunca mais nunca ele ergueu a mao pra mim ,eu nao sei se era porque eramos so namorados mais isso eu sempre irei disser ,sobre apresentar pra familia eu conheci mae ,irma, prima, sobrinha ,cunhado,todos por fotos,videos , pela internet ,por telefone,pra mim tava tudo lindo ,e depois que li que quando eles apresentao a familia e um bom sinal ,eu fiquei tao feliz ,faziamos planos ele falava a sua mae que nosso filho nasceria com 10kilos rsrs,por ele ser grande e eu tambem,
    me desculpa me desabafar aqui,acho que nao tem nada ver eu contar mais so que ninguem e perfeito, mais aconteceu, acabou e eu nao intendo porque ,sinceramente, ele me prometeu que nao iria falar acabou,ensinei a ele oque e acabou,ele nao me disse mais de um dia pro outro parou de vim a minha casa nao me liga mais ,como ele se afastou ,achei melhor nao falar nada ,nem liga ,eu so queria saber o por que?mais mesmo oque aconteceu comigo eu nao guardo magoa , e tambem nao falo ,que todos sao iguais ,certas coisas no iran ,eu apoio plenamente outras coisas nao apoio ,mais quando falam mal do iran eu o devendo,porque nao o conhecia eo pouco que conheci acabei gostando e so me descupem

    ResponderExcluir
  10. Alguém aqui está ou esteve em relacionamento com Iraniano? Particularmente estou interessada com a cultura, a história e as pessoas de lá! São encantadores, sérios e com muito senso de humor. Minha visão ( pouca) é que são pessoas castigadas pelas guerras e pelo preconceito,mas mesmo assim possuem uma energia absurdamente feliz! Gostaria de me comunicar com alguém que pudesse esclarecer mais a respeito. Já li este blog ( não todo) e pude obter informações diferentes das publicadas na mídia. Mas nem tudo poderei comentar aqui. Caso haja alguém interessado(a), poderá me add no FB, com a identificação deste blog. Obrigada

    ResponderExcluir
  11. Já comentei em um post anterior,vivo no Japão e sou casada com iraniano,temos um filho de 3 anos. Os homens iranis são mentirosos sim...sou casada com um sei disso. O Fereydon (personagem do Shahnamah de Firdousi,um anti-Islam,graças a ele a lingua persa foi salva...)De cultura iraniana,historia,poesia,arte...estou bem informada...Não curto sistemas de crença...creio na Divindade em Deus/Deusa...não gosto do patriarcalismo abraamico...prefiro que a humanidade busque o conhecimento fora desta teia abraamica...Leiam sobre zoroastismo,asatru,leiam os vedas,leiam sobre druidas,budismo(do Buda)...pesquisem ...Olha aqui no Japão ...houveram muitos casamentos com brasileiras e iranianos...eles tem um jeitinho especial,tem uma gentileza que o homem brasileiro não tem...mas tem que mante-los loooonge do Iran! Muitas brasileiras tolinhas viajaram para o Iran ficaram por lá sem ter direito de volta...pq qdo casamos com iranianos,nos tornamos iranianas,com passaporte,cidadania e tudo...portanto não adianta ir chorar lá na Embaixada do Brasil...Brasileiras que conseguiram sair de lá ,sairam sem os filhos! Conheço somente uma que depiis de arduos 2 anos,tentando convencer o quadrupede do marido dela...conseguiu ser liberada e com os filhos! Os homens qdo estão enamorados são uma coisa...agora qdo o casamento já esfriou, eles se aproveirtam sim ,que as leis do Iran são a favor deles! Só teve uma brasileira que conseguiu sair de lá com a ajuda da Embaixada brasileira, por ser espacada difersas vezes, e estar em perigo de morte..a embaixada conseguiu autorização do Governo irani para saída dela...mas "sem" os filhos! ....No Iran a coisa é mais é baixo para mulheres, e não adianta querer tapar o sol com a peneira.
    Outra coisa que vcs não sabem é que muitos iranis vem para o Japão com passaporte falso...e trabalham vendendo drogas para a yakuza...conheço uma penca deles...são rapazes legais no trato, mas vivem sendo presos...a polícia aqui não é trouxa...eles vem do bairro pobre do sul de Teeran...e vir para o Japão é um pé de meia...muitas das brasileiras jovens estão casando com eles pra dar visto...acabam presas com seus parceiros...as que namoram ,ainda se safam ...Se eu pudesse voltar no tempo...não teria me casado com iraniano...No site da prof. Sandra ,no India estão...ela vive alertando sobre os indianos...e ninguém escuta...aí depois lemos postagens de experiências de brasileiras com indianos...péssimas......Se a brasileira conseguir levar o irani para o Brasil,é melhor...mas NUNCA , vá morar lá! O seguro morreu de velho!...

    ResponderExcluir
  12. Eu me apaixonei platonicamente por uma amiga minha do Irã.A gente conversa algumas vezes por redes sociais.Ela é extremamente linda,super gentil.Fico imaginando que se ela fosse de qualquer nação ocidental,mesmo a distância,um relacionamento entre nós seria perfeitamente possivel;Muitos casais com relações duradouras e felizes começaram assim!!Mas o fato dela ser Iraniana torna tudo mais dificil,quase impossivel.As vezes eu penso que é besteira minha,porque isso é uma tipica atitude do ser humano,se atrair pelo dificil.Exemplo:Uma mulher que se apaixona por um criminoso e pensa que com seu amor pode fazer muda-lo de vida;Ou o caso aqui em questão,não seria melhor as mulheres que tanto debatem aqui,se apaixonarem por um brasileiro?No meu caso,não seria muito mais simples eu me apaixonar por uma Brasileira,afinal de contas,aqui,tem mulheres lindissimas,vejo todos os dias,algumas até mais bonitas do que a Iraniana em questão.É complicado,ser humano é complexo e dificil de entender,mesmo assim fica aquela pergunta:Se lá eles tivessem um pouco mais de liberdade,eu falando com ela e ela dizendo que gostaria de ter algo comigo,certamente as coisas funcionariam sem medo e restrições.

    ResponderExcluir
  13. Eu Gostaria de namorar uma Iraniana

    ResponderExcluir
  14. Gente, tem um rapaz q mora aqui no brasil, ele é do ira, nos dois ja saimos juntos, ja faz um mes q estamos em uma relação confusa. Nao consigo entender ele. Ele nunca sabe o quer. Nao sei o que fazer, se devo continuar ou jao. Ele nunca fala nada sobre ele mesmo. Talvez seja só diversão. ...

    ResponderExcluir
  15. Sou brasileira casa com iraniano a 8 anos. Nunca fui mais feliz em minha vida ! Ele e carinhoso, educado, trabalhador. Nao tenho duvida do amor dele por mim. Nossas diferencas sao contornados por conversas educadas , cada um cede um pouco e o amor vence.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. preciso da sua ajuda!nunca estive tão feliz, porem o medo de estar me iludindo me ajuda

      Excluir
    2. Bom dia, estão conhecendo um Curdo, em um relacionamento virtual tem um mês. Ele diz que é solteiro, um militar do exercito e que assim que acabar a guerra em 2017, ele vem para o Brasil para se casar comigo e me levar para o país dele. Nos falamos praticamente todos os dias.
      Como faço para saber se ele está falando a verdade? Se não está só me iludindo? Ele já me perguntou até o que minha família pensa a respeito, se aprovam o nosso relacionamento?
      Por favor me ajudem me deem algumas dicas?

      Excluir
    3. Cara anônima, com minha humilde experiência eu não encorajo as brasileiras que querem relacionamentos virtuais com iranianos. No seu caso eu também me perguntaria o que a família DELE acha do relacionamento.
      No caso desse rapaz que é um curdo, em que país ele está? Os curdos estão divididos entre quatro países (Síria, Turquia e Irã, e Iraque)... Não existe um país dos curdos... E como ele pode saber se a guerra vai acabar em 2017? Eu sei que o emocional fala mais alto, mas, tome muito cuidado com promessas de casamento de apenas um mês... Espere ele vir em 2017, e veja o que será ;) Boa sorte!

      Excluir
  16. ESTOU EM UM RELACIONAMENTO COM UM HOMEM DA PERSA , POUCO MAIS DE UM MES E ESTAMOS PLANEJANDO DE MORAR JUNTOS, GOSTARIA DE FALAR COM ALGUEM QUE JA TEVE ESSA EXPERIENCIA.

    ResponderExcluir
  17. Me ajude conheci um iraniano a 2 meses e ele que que eu vá morar lá com ele casa e eu tenho há uma filha de 6 anos me ajude ele falou que posso levar ela não se

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amiga! O único conselho que posso te dar neste momento é: NÃO TENHA PRESSA! 2 meses ainda é muito pouco tempo para conhecer uma pessoa, ainda por cima decidir morar em outro país cuja cultura talvez você ainda não conheça muito. Sugiro que visite o Irã primeiro, e veja se consegue se adaptar a cultura. Procure obter mais informações sobre a família do rapaz, se eles aceitariam o casamento. Enfim, sei que os iranianos são apaixonantes e magnéticos, mas como você tem uma filha, também tem que pensar no bem estar desta.

      Excluir
  18. Obrigado Janaína Elias eu estou pesando em passar 5 dias lá para vê como vai ser se vai da certo até porque tenho medo pela minha filha e se filha de outro e aceito lá cultural totalmente diferente do Brasil e ele mora sozinho tem seu próprio negócio tenho um bom emprego no Brasil mais estamos apaixonados se nós casamos e não se certo posso voltar com minha filha para o Brasil?

    ResponderExcluir
  19. Conheço um Iraniano indo-farsi, tenho muitos anos de amizade com ele, ele é muito lindo, converso com ele todos os dias e falei que quero conhecer o país dele em breve e claro conhecer ele, ele e de Tabriz, sou apaixonada nele.

    ResponderExcluir
  20. Conheci um iraniano no Canadá... ele me chamou para morar com ele lá no Canada...estou dando um tempo para ver se é sincero . Meu inglês ainda é frack

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir