HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

Tradições de Casamento no Irã

Miniatura persa representando um casamento tradicional
Apesar das variações locais e regionais a cerimônia de casamento no Irã, assim como muitos outros rituais do país remonta às antigas tradições zoroastrianas. Embora os conceitos e a teoria do casamento tenham mudado drasticamente através das tradições islâmicas, as cerimônias ainda se mantem mais ou menos as mesmas que na antiga Pérsia.

Cartoons representando algumas
situações engraçadas do khastegari
Ao contrário do ocidente, no Irã e demais países islâmicos não existe namoro antes do casamento. Então quando um rapaz decide se casar, ele e a família têm que fazer o khastegari, isto é, uma visita para sondar uma pretendente à noiva. É um costume raro hoje em dia, mas entre as famílias mais tradicionais alguns rapazes  pedem aos seus pais para que encontrem alguma candidata a noiva entre as famílias conhecidas. Nos dias atuais, os jovens preferem escolher a noiva por si próprios. Uma vez escolhida a pretendente, um ou mais representantes da família do rapaz fazem uma visita a família da moça. A primeira visita é apenas para ambas as famílias se conhecerem sem nenhuma proposta formal ou compromisso. Depois do primeiro khastegari, se houver concordância entre ambas as partes é feito um segundo, no qual uma proposta de casamento é feita pelo pretendente e sua família. Então a família da moça tem a oportunidade de falar sobre as suas qualidades. Antigamente, era mais valorizadas  as habilidades domésticas como bordado, culinária, ser uma boa anfitriã, etc. Mas nos dias de hoje, as qualidades mais  importantes são uma boa educação e suas perspectivas futuras junto com o marido. Os pais da moça, geralmente perguntam se o pretendente é capaz de dar um bom suporte financeiro à sua  filha, assim como seu comprometimento com a religião, etc. A parte mais importante é quando o pai da noiva pede para que o chá seja servido. Tradicionalmente, esta é a primeira vez que o homem e a mulher se vêem de perto, no momento em que ela entra para oferecer chá e doces para os convidados. No final do segundo khastegari, será dado um tempo  para que os noivos conversem sozinhos sobre o que eles próprios querem para o seu futuro. Entre as famílias mais modernas, os dois primeiros khastegaris são feitos de uma única vez e geralmente o rapaz e a moça já se conheceram  e se viram antes. 
Em seguida, os rituais que antecedem o casamento são o bale borun na qual é feito o acordo formal  e é dado um presente a noiva pela família do noivo (geralmente um anel e um tecido bem caprichado para o vestido!). Depois vem  o namzadi, isto é, o noivado em si, onde é marcada a data do casamento e são trocados os anéis.
O casamento persa é feito em duas etapas. Na maioria das vezes, podem acontecer no mesmo dia, mas ocasionalmente pode haver  um intervalo entre as duas. A primeira é chamada de aghd que significa "nó". Ela  envolve o processo legal em que ambas as partes e seus responsáveis ​​assinam o contrato de casamento e um mahr, isto é, contrato financeiro (às vezes cerimonial), para o benefício da noiva. A segunda é chamada Jashn-e Arous e inclui as festas e a celebração propriamente dita que tradicionalmente duram de 3 a 7 dias. A cerimônia acontece em uma sala especialmente decorada com flores com uma mesa cerimonial, a  Sofreh Aghd, que conforme manda a  tradição deve estar voltada na direção do nascer do sol. E a cerimônia tem que  ocorrer antes do pôr-do-sol, porque a luz era considerada sagrada para os antigos persas e conseqüentemente, quando a noiva e o noivo estão sentados à frente da Sofreh Aghd eles receberão "A Luz".
Jashne- Arous, Pintura de Abbas Boloukhfar 
Na religião antiga a Sofreh Aghd continha vários itens, cada um simbolizando cada uma das divindades que protegem os elementos da natureza, como plantas, terra e água. Atualmente são utilizados, espelho (onde o casal vai mirar seu destino) e  dois candelabros (para iluminar o futuro dos noivos). Quando a noiva entra na sala, ela tem seu rosto coberto pelo véu. Uma vez que a noiva fica ao lado do noivo, ela tira o véu e a primeira coisa que o noivo vê no espelho deve ser o reflexo de sua futura mulher.
Os outros elementos que compõem a mesa cerimonial são o pão significando a prosperidade,  mel e açúcar cristal para adoçar a vida do casal e um  esfand (incenso) para afastar o mau-olhado. Ervas, frutas e queijo simbolizam abundância e fertilidade assim como os ovos decorados que são um símbolo universal de fertilidade. As moedas de ouro e uma tigela de água com flores ou pétalas de flor-de-laranjeira também estão presentes.
Sofreh Aghd, a "mesa cerimonial'
A cerimônia consiste em bênçãos iniciais, perguntas para as testemunhas, para os responsáveis e para o próprio casal, e finalmente,  a recitação de versos do livro sagrado (Bíblia para os cristãos, Alcorão para os muçulmanos,  Avesta para os zoroastrianos etc)  e a assinatura do documento de casamento. Quanto a vestimenta, geralmente as noivas iranianas usam vestido com um manto cobrindo a cabeça na cor branca, e os noivos geralmente usam smoke ou terno no estilo ocidental. Embora entre os curdos, os bandaris, a cor preferida seja o verde  e entre algumas tribos nômades  até mesmo o vermelho. O noivo sempre fica do lado direito da noiva. Na cultura zoroastriana o lado direito designa um lugar de respeito.
Cena do filme "Casamento Estilo Iraniano" (2005)
Primeiro, pergunta-se para  o noivo se ele deseja celebrar o contrato de casamento. E depois que ele diz "que sim", a mesma pergunta é feita em seguida para a noiva. No entanto, a noiva permanece em silêncio. Então a questão é repetida três vezes, e na última ela diz "que sim". Fazer com que o noivo espere a resposta da noiva, significa que é o marido que procura a mulher (e não o contrário). Durante o ritual, os parentes de  sexo feminino do casal seguram um lenço comprido e fino geralmente de seda sobre a cabeça do casal e sobre este dois pedaços de açúcar cristalizados são friccionados, num ato simbólico para adoçar a vida do casal. Em seguida, as duas partes do tecido sobre a cabeça do casal são costurados com agulha e linha. A cerimônia é  um resquício das tradições do antigos zorastrianos, em que cada pessoa ao completar os 15 anos recebia um koshti (cinto cerimonial). O ato de costurar os koshtis  da noiva e do noivo representa a união do casal para o resto de suas vidas. Em seguida, o casal recebe presentes e quando os dois saem da sala, eles recebem uma chuva de moedas, flores, arroz e um docinho granulado de amêndoa chamado noghl.
Noghl, doce granulado de amêndoa
Uma vez que o casal é declarado marido e mulher, o oficiante pedirá a Deus que abençoe a união e assim os dois  trocam os anéis de casamento. Nas famílias mais  religiosas o beijo não é feito publicamente. Finalmente, a noiva e o noivo mergulham seu dedo mindinho no mel e colocam um na boca do outro, para simbolizar que o  casamento se inicia com doçura e amor. Encerrada a cerimônia, as famílias batem palmas e cantam, e os noivos têm sua primeira dança juntos.
Tradicionalmente, o custo da cerimônia de casamento é pago pela família do noivo, e em troca a família da noiva fornece o Jasa (os móveis e eletrodomésticos para a nova vida do casal em conjunto). No entanto, as famílias mais modernas compartilham as responsabilidades e os custos associados com as cerimônias de casamento.

Baseado em Culture of Iran e Wikipedia


13 comentários

  1. A tradição do casamento no Irã é linda mesmo,e como sempre, cheio de detalhes sutis e delicadeza.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com você Pah, cada elemento tem uma função simbólica. A cultura persa tem muitas dessas sutilezas.

    ResponderExcluir
  3. Jana, excelente texto e pesquisa.

    Amei.

    ResponderExcluir
  4. Denise jan, fico tão feliz que tenha gostado.

    Kheili mamnoon (muito obrigada)!

    ResponderExcluir
  5. Estou encantado com a tradição do casamento no Irã, é... Fantástica! Muito bem detalhada querida Jana, adorei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Lucas! Esse é o casamento tradicional persa. Mas acredite, cada grupo étnico do Irã tem detalhes particulares que levaria anos para conseguir descrever todos... Aos poucos a gente chega lá!

      Excluir
  6. O casamento no Irã é msm muito romantico rsrs
    Adrielle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é de rir mesmo pois nas famílias tradicionais e religiosas muçulmanas não tem nada de romântico!!!! Sim muita gente gosta desta cerimonia toda
      E se me permita a dona da casa uma correção , a pergunta é feita para noiva não é de dizer sim para casar, a pergunta de sacerdote q realiza casamento é: A menina me dá procuração de se casar em seu nome? aí a noiva tem q dizer sim na terceira vez é para fazer charme!!

      Excluir
  7. Muito lindo! Gostaria saber o que acontece quando um homem do irã quer se casar com uma mulher estrangeira?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende o q os noivos decidirem porem se o noivo ou a noiva seja iraniano muçulmano pode sim seguir esta cerimonia toda !

      Excluir
  8. Casei com um iraniano... nos casamos aqui no Brasil e foi comum mesmo pq a família dele não veio, graças a Deus ocorreu tudo bem como os costumes daqui mesmo❤❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca vá pro Irã com ele... Já viu o filme "Not Without My Doughter"? Tem no netflix... É bem tenso

      Excluir