HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

As Mulheres na Música Persa

Desde a revolução de 1979, o cenário musical iraniano se tornou domínio quase exclusivo dos homens, já que as mulheres foram proibidas de se apresentar individualmente. Desde então as mulheres foram restringidas a participar apenas como parte de coros, porém nunca como solistas. No entanto, algumas mulheres continuam fazendo grandes trabalhos no cenário da música persa pelo mundo. A famosa cantora clássica Fatemeh Vaezi, cujo nome artístico é Parisa, fez concertos acompanhados por uma orquestra feminina e também atuou amplamente na Europa e nos Estados Unidos.

Parisa (Fatemeh Vaezi)
A partir de 1986 Maryam Akhondy , outra cantora clássica  de Teerã, começou a trabalhar com outros músicos iranianos no exílio. Ela fundou o Ensemble Barbad, um grupo de música tradicional iraniana, que vem percorrendo toda a Europa nos últimos anos. Em 2000 Maryam Akhondy criou o grupo feminino  Banu como uma espécie de expedição musical a diferentes regiões e culturas do Irã. Para este projeto Maryam Akhondy coletou ao longo dos anos canções folclóricas antigas, que foram cantadas apenas em esfera privada, onde as mulheres estão sozinhas ou entre si: canções de ninar, de tarefas domésticas, ou de trabalhadoras rurais, assim como  celebrações exclusivas de mulheres. Maryam Akhondy trouxe canções tradicionais das mulheres iranianas de volta à vida. A conhecida cantora clássica e popular. Sima Bina, que também é um artista visual, ensinou muitas estudantes a cantar. Ela também foi autorizada a dar concertos para as mulheres no Irã e no exterior. 

Maryam Akhondy e o grupo Banu 
Sima Bina 
Um coro de mulheres iranianas com cinqüenta e oito membros foi criado pelo maestro armênio Gorgin Mousissian. O coro de Mousissian, com seu repertório de músicas nacionais e melodias folclóricas, realizou recentemente um concerto para  público misto no Salão Vahdat em Teerã.
No campo da música tradicional persa, talvez Qamar ol-Molouk Vaziri tenha sido a primeira  a introduzir um novo estilo elogiado por outros mestres da época.  Vários anos depois, Mahmoud Karimi treinou as mulheres estudantes Arfa Atrai, Soosann Matloobi, Fatemeh Vaezi (Parisa), Masoomeh Mehr-Ali e Soosan Aslani que mais tarde tornaram-se mestras da música tradicional persa. Soodabeh Salem e Sima Bina desenvolveram a  música infantil iraniana e a música popular iraniana, respectivamente.
As inovações feitas pelas mulheres iranianas não estão restritas a música persa. Por exemplo, a violonista iraniana Lily Afshar tem um trabalho que combina a música persa e a música clássica ocidental. Poderíamos citar também no cenário da world music Azam AliCymin Samawatie, além de Sussan Deyhim.

Lily Afshar 
Googoosh é uma das mais famosas cantoras iranianas. Seu legado remonta a tempos pré-revolucionários no Irã, onde sua fama alcançou alturas equivalentes a Elvis Presley ou Barbara Streisand . Ela realmente se tornou um ícone quando após a Revolução de 1979,  foi forçada a deixar de cantar e viveu no anonimato por mais de 20 anos. Em 2000, ela saiu do Irã,  e em uma virada extraordinária de eventos percorreu o mundo. No entanto, seu retorno foi denunciado no Irã e ela foi proibida de retornar ao seu país. Atualmente ela vive em Los Angeles, Califórnia onde se encontram muitos artistas iranianos do exílio.
Outras estrelas femininas da música iraniana são as representantes da música clássica Shakila, Delkash, Afsaneh Rasaei , membro do conjunto Hamavayan e Pirayeh Pourafar , fundadora do Nava Ensemble e do Ensemble  Lian. Na música folclórica se destacam Darya Dadvar, Monika Jalili, Ziba Shirazi, Zohreh Jooya e Shusha Guppy.
Muitas pioneiras da música pop iraniana foram inicialmente formadas em música clássica persa. Muitas delas foram treinadas pelo maestro Ali Tajvidi e se tornaram grande estrelas. Algumas delas são:

Leila Forouhar, filha de Jahangir Forouhar, que foi um ator de sucesso nos anos 1970. A exemplo de seu pai ela também seguiu a carreira no cinema e assim como Googoosh  continua com sua carreira ativa embora atualmente viva em Los Angeles. 
Googoosh (Faegheh Atashin), a diva da música popular iraniana dos anos 1970.  Seu impacto global e contribuições para a música pop do Oriente Médio e da Ásia Central  lhe renderam o título da mais  emblemática cantora pop dessas regiões.  Devido ao seu grande talento e carisma, ela é um símbolo de orgulho nacional para os iranianos.
Hayedeh (Ma'soumeh Dadehbala), cantora clássica e pop com uma voz contralto de grande potência. Em uma carreira de mais de 20 anos, ela teve muitos sucessos. Mais de duas décadas após sua morte, Hayedeh é considerada uma das vocalistas mais influentes e emblemáticas persas e reconhecida como uma das mais populares cantoras do século 20. 
Mahasti (Eftekhar Dadehbala), irmã mais nova da cantora Hayedeh, também foi uma lendária cantora clássica e pop persa. Seu apelido era  Banooye Golhaa va Delha (senhora dos corações e das flores).
Baseado em Wikipedia.


2 comentários

  1. Interessantíssimo! Vou procurar CDs do Ensemble Barbad e Googoosh. Estou encantando pelo seu blog. Tenho muito interesse na cultura iraniana/persa. Obrigado!

    ResponderExcluir
  2. Olá Leandro! Fico muito feliz com sua visita e seu comentário!
    Creio que é possível encontrar estes CDs pelo site da amazon.com.

    Abraços!

    ResponderExcluir