HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

O "novo" nome do Golfo?

O Golfo "sem nome"?
Será que está começando uma nova "guerra" no Golfo? Parece que sim, mas neste caso trata-se mais especificamente de uma "guerra pelo nome" do Golfo! Tudo começou quando o Google resolveu tirar o nome  de "Golfo Pérsico" do corpo de  de água que separa o Irã da Península Arábica. Isso mesmo! Uma área de quase  250.000 quilômetros quadrados transformados em um grande "sem nome"  no Google Maps. Este é um assunto que passaria despercebido para nós, porém causou um rebuliço geral em grande parte da comunidade iraniana que acredita ser mais uma estratégia do Ocidente para riscar o seu país do mapa.
No entanto a controvérsia gerada pelo Google é só uma das mais recentes sobre o nome do Golfo, que desde 1960 envolve desde a marinha dos EUA até a Revista National Geographic. De um lado está o Irã, que adotou nome persa do Golfo como um símbolo de grandeza nacional, do outro lado estão os países árabes do Golfo, que temem que o Irã esteja apostando uma reivindicação territorial.
Em 2010 a disputa ficou ainda mais evidente quando há dois anos atrás, os árabes do Golfo boicotaram os Jogos Islâmicos de Solidariedade, que estavam sendo sediados pelo Irã,  ao descobrirem que as medalhas e o logotipo oficial adotavam o nome de Golfo Pérsico. Mas os iranianos se recusaram a mudar qualquer coisa. No mesmo ano, mensagens de raiva dos iranianos começaram a aparecer no Facebook quando a marinha dos EUA despachou o porta-aviões  USS Abraham Lincoln para a região, ordenando que todos os funcionários utilizassem o termo  Golfo Árabico. 
Mesmo que a controvérsia sobre o nome do Golfo, no entanto, não tenha  nenhuma importância prática surtiu uma onda de desconforto geral chegando ao ponto de a revista National Geographic ser proibida nas  bancas de Teerã. Alguns anos atrás, quando a revista britânica The Economist publicou um artigo com um mapa referindo-se a "O Golfo", não havia um porta-voz da revista disponível para comentar, mas uma pesquisa informal revelou que ele estava usando Golfo Pérsico freqüentemente, inclusive em um artigo de 2010 sobre a controvérsia.A decisão do Google veio alguns dias depois do 30 de abril, o "Dia Nacional do Golfo Pérsico", no qual o Irã, comemora a batalha do século 16 em que a marinha iraniana derrotou os portugueses. Nenhum porta-voz do Google  pôde fornecer qualquer informação sobre esta decisão ou por que motivo foi tomada até agora.
Mas não é a primeira vez que o Google Maps é motivo de controvérsias políticas, pois anteriormente já teve que corrigir como ele exibe o nome de uma ilha microscópica no Estreito de Gibraltar reivindicada por Espanha e Marrocos depois de errar duas vezes. Um ano e meio atrás criou um incidente internacional quando um comandante do exército da Nicarágua, com base no Google Maps, moveu suas tropas em uma área que estava de fato no território da Costa Rica, abaixando a bandeira da Costa Rica e hasteando a bandeira da Nicarágua .No entanto, o Google parece ter uma tática diferente em seu site Google Earth, que mostra os contornos naturais do planeta com uma sobreposição de fronteiras humanas e nomes de lugares. A partir de segunda-feira, a hidrovia foi chamada tanto de Golfo Pérsico quanto de Golfo da Arábia, o último colocado logo abaixo.

Adaptado de artigo publicado no site Iranian.com


Adoce o chá com seu comentário!

Postar um comentário