HOME SOBRE DIÁRIO DE VIAGEM LÍNGUA PERSA SEU GUIA FAQ CONTATO LOJINHA

Desvendando os símbolos do Nowruz: a filosofia da Haft-Sin

Haft-Sin, uma das tradições do Nowruz
Salam amigos, estamos no 8º dia do Nowruz, o Ano Novo persa! Durante os dias da celebração desta data, vamos nos aprofundar e compreender os seus simbolismos. Cada um dos rituais e símbolos do Nowruz tem uma rica história na arte e cultura iraniana, e cada qual simboliza algum aspecto importante da vida humana. 

Um dos elementos mais conhecidos desta tradição é a Sofreh Haft Sin, a toalha de mesa na qual são colocadas sete objetos começados com a letra S, dos quais já falamos aqui no blog (veja o post "Os simbolismos da Haft-Sin"). Mas uma pergunta que muitos devem fazer é: Se Haft-Sin significa literalmente "Sete Ss" por que há mais de sete objetos na mesa e por que muitos deles  não começam com a letra "S" em persa?

Entre estes símbolos que não começam com a letra sin  podemos destacar:  Sham (vela), Ayeneh (espelho), Mahi (peixe), e Tokhmeh Morgh (ovos).

Uma possível explicação é que o termo sin, talvez não se refira à letra do alfabeto persa, mas a um encurtamento da palavra sini (ou bandejas), que originalmente detinha estes símbolos essenciais. Estes símbolos se dividem em três do mundo material (ou donyaheh mahdudiat), três do mundo conceitual (ou donayeh mânah), e um que faz a junção dos dois mundos.

Os símbolos do mundo material:
  1. Sang : pedra - símbolo da matéria - a forma mais baixa do mundo material
  2. Sabzeh: - grama - broto de trigo, cevada ou lentilha, símbolo do mundo vegetal e do renascimento
  3. Tokhmeh morgh: ovo decorado com desenhos - símbolo do reino animal e da fertilidade
Os símbolos do mundo conceitual:
  1. Sham: vela - símbolo da luz do ser, da energia ou da força criadora
  2. Ayineh: espelho - símbolo do campo das possibilidades onde a força criativa reflete e torna tudo possível
  3. Mâhi: peixe na água - símbolo do infinito (água) e da vida dentro dele (peixe)
Símbolo que une os dois mundos:
Sharab: vinho - símbolo do humano, com o jarro ou vidro como o corpo (material) e o vinho como o espírito (conceitual)
Tomados como um grupo, estes símbolos mostram uma progressão do material para o espiritual, com a pedra (matéria) no extremo inferior, e a vela (energia) no mais alto, e o vinho (humano)  conectando estes dois mundos. Assim, o objetivo da Haft-sin, é nos lembrar de nosso propósito como seres humanos neste mundo. A ideia de que estamos aqui não só para experimentar o mundo material com suas limitações, mas também para experimentar a transcendência e a consciência superior no plano espiritual ou conceitual.

Além disso há sempre um livro na mesa do Haft-Sin. Possivelmente com a chegada do islã no Irã, há cerca de mil anos, os  persas convertidos à nova fé adicionaram o Alcorão no meio de sua mesa sagrada de modo que sua tradição pudesse continuar a viver. Com o passar do tempo, alguns segmentos da sociedade tornaram-se mais seculares, algumas pessoas começaram a substituir o livro sagrado do Alcorão por um de poesia como o Divan de Hafez, ou o Shahnameh de Ferdowsi.

E quanto aos dois  símbolos que desapareceram desta tradição: sang (pedra) e sharab (vinho)?
Na verdade, eles não desapareceram, mas foram substituídos por outros. As sekkeh (moedas), geralmente feitas de ouro, são de origem mineral como a pedra. E o serkeh (vinagre) passou a ocupar o lugar do vinho, que não é permitido pelo Islã.

(Baseado em artigo de Farhad Mohit para o site Payvand)

Continue comemorando o Nowruz com o Chá-de-Lima da Pérsia! 
Deixe um comentário com o seu desejo para o Ano Novo Persa de 1396!


O Nowruz através da história do Irã


Salam amigos! Hoje é o 6ª dia do Nowruz, a celebração do Ano Novo Persa! Vamos continuar desvendando as origens desta data, e no post de hoje, vamos falar do desenvolvimento desta tradição na história do Irã. 

Segundo o célebre historiador iraniano Mehrdad Bahar a celebração do Nowruz remonta a um período antes da chegada dos arianos ao planalto iraniano. Essas festas eram celebradas pelas tribos pré-históricas de agricultores e sobreviveram através das eras. Não há nenhuma referência ao Nowruz ou sua tradição no Avesta. Porém, nos textos Pahlavi e dos Maniqueus, há muitas referências a primeira celebração do ano novo comemorada em Takht-e Jamshid (Persépolis). No Dinkart, o livro zoroastriano de ciências religiosas escrito em Pahlavi, o Nowruz é mencionado como uma celebração iraniana muito antiga.

De acordo com a pesquisa realizada sobre as inscrições de pedra e tabuletas do período aquemênida, todos os anos, representantes de nações e tribos se reuniam em Takht-e Jamshid para comemorar o Nowruz  no palácio de Apadana em uma cerimônia assistida pelo rei e lhe apresentavam seus presentes. Takht-e Jamshid foi reverenciado como um local sagrado e cada rei ia até lá uma vez por ano para comemorar o ano novo e visitar os túmulos de seus antepassados. Na era Sassânida, era um costume para os reis libertar um falcão branco neste dia e consumir um pouco de leite fresco e queijo para evocar a bênção.

Após o advento do Islã, a tradição iraniana assumiu um tom religioso e com a ascensão dos Abássidas a celebração  do Nowruz prosperou. As sucessivas dinastias iranianas dos Taherian, aos Safarian, Buyidas, Ghaznavidas e Seljúcidas mantiveram e exaltaram esta festa. Um dos atos mais significativos realizados durante a era dos Seljúcidas foi a mudança da celebração de Nowruz de seu deslocamento anual para o início do primeiro dia da primavera e do primeiro mês do ano, Farvardin. Em 1080, Seljuq Malek Shah estabeleceu uma missão para oito astrônomos incluindo Omar Khayyam para calcular com precisão e ajustar o calendário persa.

Sob o domínio dos Corásmios (1077- 1231) o Nowruz era celebrado tão majestosamente que nem mesmo os mongóis e os timúridas puderam ignorá-lo. Na era do Safávidas (1502-1736), as celebrações do Nowruz foram misturadas com certos cultos e rituais islâmicos e assumiram também um aspecto religioso. Durante a dinastia Qajar, a celebração de Nowruz foi tratada com seriedade e geralmente era realizada com especial solenidade. Nos dias atuais, os iranianos consideram o Nowruz como um dia auspicioso e sagrado com base em sua tradição religiosa. Eles combinaram o ritual do Nowruz com a cultura iraniano-islâmica e desta forma lhe deram um esplendor especial.

(Baseado em Tavoos Art Magazine)

Continue comemorando o Nowruz com o Chá-de-Lima da Pérsia! Envie ou deixe nos comentários uma mensagem com o tema: Qual o seu desejo para o Ano Novo Iraniano de 1396? 


O rei Jamshid e as origens mitológicas do Nowruz

O rei Jamshid celebra o Nowruz em seu trono voador.
Ilustração do livro Shahnameh: The Epic of the  Persian Kings, por  Hamid Rahmanian
Salam amigos, estamos no 4º dia do Nowruz, a celebração do Ano Novo persa! Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre o significado desta data do ponto de vista da mitologia iraniana. 

A maioria das fábulas e histórias do Irã consideram o período Pishda’dian como a primeira vez em que o Nowruz aparece na história. O reinado de Jamshid, o quarto rei desta dinastia, é considerado uma era de ouro, onde a fome, a miséria, e a velhice, e os maus sentimentos como a inveja não existiam. Há muitas referências a Jamshid e ao surgimento do Nowruz e a seus rituais na literatura islâmica persa. O poeta Ferdowsi, na sua obra Shahnameh (O Livro dos Reis) diz que quando Jamshid completou seus deveres como rei, sentou-se em seu trono imperial e todos os chefes e governantes reuniram-se ao seu redor e despejaram ouro e joias sobre ele. Jamshid nomeou este dia que foi o primeiro dia de Farvardin e o primeiro do ano, como Nowruz.

O históriador Ibn Balkhi (séc. XII) reconta a história da entronização de Jamshid durante o início da primavera: “Quando todos os chefes de estado se reuniram em Estakhar sob o comando de  Jamshid, na hora em que o sol e a terra se alinharam no equinócio de primavera, ele sentou-se em seu trono e pôs a coroa sob sua cabeça... celebrando este dia, ele o chamou de Nowruz e este dia foi  Hormoz Farvardin .” 

Há uma  famosa história citada pelo orientalista dinamarquês A. E. Christensen, a partir dos contos de célebres autores persas: "Jam ordenou aos demônios (divan) que fizessem para ele um trono [...], eles carregaram Jamshid sentado sobre este trono do Monte Damavand à Babilônia em um único dia. As pessoas que viram o seu rei sentado sobre o trono e brilhando como o sol ficaram maravilhadas. Eles se perguntavam se havia dois sóis brilhando simultaneamente no céu. Este evento aconteceu no dia Ourmaz, do mês de Farvardin. Por isso, as pessoas o chamaram de Nowruz (literalmente " novo dia"). A partir deste dia, eles acrescentaram a palavra shid, que significa brilhante ao nome de Jam, que então tornou-se Jam-shid."

Por fim, o erudito Al-Biruni atribui o surgimento do Nowruz e sua celebração a renovação e restauração da religião pelo rei Jamshid. No entanto, ele acredita que os rituais e tradições do Nowruz são provenientes de uma  tradição mais antiga que este rei e escreve: “A razão do nome desta data é que durante a era dos Tahmures, os  Sa’ebeh (antiga ordem religiosa da Mesopotâmia) foram descobertos e o rei Jamshid renovou seu culto e considerou este como um grande dia, que tornou-se então o novo dia (Nowruz)..."

Além dessas, existem muitas outras histórias mitológicas sobre a origem do Nowruz que resultariam em uma enciclopédia. A importância do rei mitológico Jamshid na cultura persa também vai muito além do que foi citado aqui. Mas isso é assunto para outro post. 

(Baseado em Tavoos Art Magazine)

Continue comemorando o Nowruz com o Chá-de-Lima da Pérsia! Envie ou deixe nos comentários uma mensagem com o tema: Qual o seu desejo para o Ano Novo Iraniano de 1396? 


Por que o Ano Novo Persa se chama Nowruz?

Nowruz significa "Novo Dia" em persa
Salam amigos, hoje é o 2° dia das comemorações de Nowruz, a festa anual realizada no primeiro dia do primeiro mês do ano do calendário iranianoO início desta data equivale aproximadamente a 20 ou 21 de março em nosso calendário, que é o primeiro dia da primavera no hemisfério norte, e é celebrada durante 13 dias. Você sabe qual é o significado da palavra Nowruz?

No dicionário iraniano Borhane Ghateh, o verbete para Nowruz diz o seguinte: "... Deus criou o universo neste dia em que todos os sete planetas estavam no auge de sua revolução e o grau desses picos coincidiu com o primeiro grau de Aries: foi neste dia que o Divino ordenou que [os planetas] girassem e  Adão foi criado neste dia, por isso é chamado No-Ruz (Novo Dia) ".

Sobre a nomenclatura do Nowruz, o erudito persa Al-Biruni escreveu: "É o primeiro dia do mês de Farvardin (primeiro mês do calendário persa) e é chamado Nowruz porque é o começo do ano novo, comemorado por cinco dias. O sexto dia de Farvardin é chamado Nowruz Bozorg (Grande Nowruz), Foi neste dia que Deus descansou da obra da criação e fez o planeta Saturno, em que o profeta Zoroastro teve a sorte de apresentar suas súplicas ao Criador e em que o rei Keykhosro ascendeu aos céus".

Além dessas citações, existem muitas outras fontes que explicam o significado do Nowruz na cultura persa. Como existem poucas referências em português, nos próximos dias trarei de uma forma bem simplificada uma série de posts para que possamos conhecer e refletir sobre a importância dessa celebração milenar nos dias atuais. 

E para finalizar, uma citação do célebre historiador iraniano Yahya Zoka: "Esta festividade persa passou pelos meandros da história e sobreviveu aos seus tempos mais escuros para chegar até nós em todo o seu esplendor e é um ritual inteiramente ariano e nacional fundado sobre o ambiente natural deste país e sobre as crenças de seu povo e sua perspectiva de mundo "

(Baseado em Tavoos Art Magazine)

Continue comemorando o Nowruz com o Chá-de-Lima da Pérsia e não se esqueça de enviar uma mensagem com o tema: Qual o seu desejo para o Ano Novo Iraniano de 1396? 


Nowruz mobarak! Vamos saudar a chegada do Ano Novo Iraniano 1396!


Salam amigos! Se você acompanha o blog Chá-de-Lima da Pérsia há pelo menos um ano, já deve ter acompanhado nossos posts sobre o Nowruz, o Ano Novo Iraniano. Todo ano, no decorrer da celebração desta data trago diversas curiosidades sobre a maior festividade da cultura persa. E para você que está chegando agora, e está curioso para saber do que se trata esta comemoração, dá uma olhadinha no post Tradições e Rituais do Nowruz, antes de prosseguir a leitura.

As festividades têm duração de 13 dias e é um feriado nacional do Irã e outros países vizinhos como Afeganistão, Tadjiquistão e regiões do Curdistão que celebram a data. O calendário persa que é diferente do nosso, dará entrada no ano de 1396

E como fazemos todo ano, a partir de hoje vamos comemorar os 13 dias com músicas, poesias e muito mais informações sobre o Nowruz.

E  você também pode participar, enviando até o dia  31/03, através do formulário de contato do blog uma mensagem bem criativa com o tema: QUAL O SEU DESEJO PARA O ANO NOVO IRANIANO DE 1396? 

 Veja aqui as mensagens enviadas pelos leitores no ano passado.

As mensagens serão publicadas no blog no dia de Sizdah Bedar (13 dias após o Nowruz), 12/04/17. Conto com vocês!

Prepare a sua Haft-Sin, abra a porta para o Haji Firuz e o Amu Nowruz, e venha celebrar o Ano Novo Iraniano com a gente! 

✹   !سل نو مبارک  ✹ 
 Sale no mobarek!